Kim Jong-un diz que cimeira com Donald Trump estabilizou a segurança regional

O líder da Coreia do Norte enalteceu hoje a cimeira realizada com Donald Trump, presidente dos EUA, na medida em que estabilizou a segurança regional. Jong-un também disse que espera obter mais progressos na próxima cimeira inter-coreana.

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, enalteceu hoje a cimeira “histórica” que realizou com Donald Trump, presidente dos EUA, em Singapura, considerando que estabilizou a segurança regional. Jong-un antecipou também a próxima cimeira inter-coreana, dizendo que espera obter mais progressos, nomeadamente ao nível da diplomacia nuclear que tem estado bloqueada.

Segundo noticia a Reuters, Jong-un agradeu ao presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, por ter possibilitado o encontro de junho em Singapora, numa altura em que os líderes das duas Coreias iniciam uma terceira ronda de negociações em Pyongyang, capital da Coreia do Norte. “Graças a isso, a situação política na região estabilizou e espero mais resultados avançados”, disse Jong-un a Jae-in.

Este encontro entre os líderes das duas Coreias será um teste para outro encontro que Jong-un propôs recentemente a Trump, salienta a Reuters. O presidente da Coreia do Sul está a tentar estruturar uma proposta que possa conjugar a desnuclearização da Coreia do Norte com uma declaração conjunta de término da Guerra da Coreia, como que “congelada” desde 1953. Jae-in expressou a sua gratidão a Jong-un pela “decisão importante de abrir uma nova era”.

 

Relacionadas

Coreias organizam nova cimeira para responder às dúvidas da comunidade internacional

Ambiente familiar entre a Coreia do Norte e a Coreia do Sul pretende provar que os efeitos da cimeira de Singapura não ser perderam.

Coreia do Norte convida Donald Trump para novo encontro

A Casa Branca revela que o Presidente dos EUA recebeu uma carta “calorosa” e “muito positiva” de Kim Jong Un com o objetivo principal de organizar um novo encontro entre os dois líderes, diz o Euronews.
Recomendadas

Movimento dos ‘coletes amarelos’ continua a diminuir com desorganização em Paris

O movimento dos “coletes amarelos” continua a perder fôlego, contando este sábado com cerca de 12.500 manifestantes em toda a França, segundo o Ministério do Interior, e 2.100 manifestantes em Paris, em pequenos desfiles dispersos pela capital.

Comissão política do ADI expulsa presidente eleito hoje em congresso em São Tomé

A comissão política do partido Ação Democrática Independente (ADI), na oposição em São Tomé e Príncipe, decidiu expulsar 14 militantes, incluindo Agostinho Fernandes, hoje eleito presidente do partido, por aclamação, num congresso que aquele órgão não reconhece.

Sismo de magnitude de 5,1 registado no Japão

Um abalo sísmico com uma magnitude de 5,1 na escala aberta de Richter foi hoje sentido na capital do Japão, Tóquio, não havendo informação sobre vítimas ou danos materiais elevados.
Comentários