KLM alvo de críticas por pedir a mulher que amamentava bebé para se tapar

A KLM está a sofrer uma verdadeira ‘turbulência’ devido a este episódio. Em resposta às criticas, a companhia aérea sublinhou que a amamentação é permitida nos seus voos mas que caso algum passageiro se sinta ofendido os membros da tripulação têm o dever de pedir à mãe que se tape.

A companhia aérea holandesa KLM está a ser alvo de críticas de clientes depois de pedir a uma passageira que amamentava o seu bebé para se tapar, de modo a evitar ofender os restantes passageiros.

Shelby Angel fez uma publicação no Facebook em que denunciou a política de amamentação da empresa contando o episódio ocorrido no mês passado, numa ligação entre São Francisco e Amesterdão, noticia o The Guardian.

A mãe de Sacramento, Califórnia, relatou que que uma assistente de bordo aproximou-se dela com um cobertor com intenções de a tapar, mas Angel recusou-se a aceitá-lo dizendo que se sentia “desconfortável e desrespeitada”.

Friends of Facebook, please share this far and wide!Here's a warning to all breastfeeding moms: do NOT fly with KLM! A…

Posted by Shelby Angel on Sunday, 14 July 2019

Angel argumentou que sempre se esforçou para ser discreta e que depois de reclamar foi informada de que essa era a política oficial da companhia aérea e que os passageiros precisavam de ser “respeitosos com pessoas de outras culturas”.

Em resposta ao mar de criticas, a conta oficial da KLM na rede social Twitter explicou que “a amamentação é permitida nos nossos voos. Contudo, de modo a garantir que todos os passageiros de todas as culturas se sintam confortáveis a bordo, podemos pedir que a mãe se tape enquanto amamenta caso passageiros se sintam ofendidos”.

“Como companhia aérea internacional, transportamos passageiros com uma variedade de origens. Nem todos os passageiros sentem-se à vontade com a amamentação perto de si e, por vezes, estes passageiros reclamam com a tripulação”, continuou.

A resposta não agradou os passageiros e obrigou a outras companhias aéreas a aproveitarem o momento para exporem as suas políticas de amamentação.

A British Airways referiu não ter uma política oficial, mas os passageiros que necessitem de privacidade devem “falar com um dos tripulantes antes de embarcar”.

A United Airlines explicou que apoia a amamentação ou o bombeamento, já a Delta Airlines sublinhou “apoiar plenamente o direito a amamentação em qualquer voo” da companhia. O porta-voz da empresa norte-americana referiu ainda que nenhum membro da tripulação deve, em qualquer momento, pedir às mulheres que se tapem.

Ler mais
Recomendadas

PAN pede campanha informativa sobre 5G em Matosinhos

Matosinhos tem uma Zonal Livre Tecnológica, promovida pelo CEiiA – Centro de Engenharia e Desenvolvimento, da qual faz parte a NOS. A operadora usa a zona para testar 5G e em outubro anunciou ter coberto “integralmente” com a nova tecnologia móvel. Agora o PAN pede palestras, conferências e debates por toda a cidade para explicar o que é o 5G.

PremiumPropostas não vinculativas pela Brisa são esperadas até 19 de dezembro

O grupo José de Mello e o fundo Arcus, que controlam a maioria do capital, colocaram à venda 80% da empresa (40% cada um).

Transporte de passageiros nos aeroportos nacionais regista crescimento de 6,6%

Este valor representa um aumento de 7,8% em relação ao trimestre anterior num total de 18,8 milhões de passageiros. Em sentido inverso, o transporte de mercadorias verificou quebras de 12,9% nos portos marítimos nacionais, 15,9% por ferrovia e 5,8% por via rodoviária.
Comentários