Imobiliário: Espanhóis vão investir mais de 100 milhões no Parque das Nações

A consultora imobiliária comprou o último terreno disponível para habitação naquela zona de Lisboa, com vista a desenvolver um empreendimento que irá incluir uma área residencial e um espaço destinado para a restauração e o comércio.

A Kronos Homes adquiriu um terreno na zona do Parque das Nações, em Lisboa, para o desenvolvimento de um projeto residencial, que vai também incluir um espaço destinado para a restauração e o comércio. O valor total deste investimento irá superar os 100 milhões de euros, segundo o comunicado revelado pela promotora imobiliária espanhola esta quinta-feira.

Este projeto será totalmente desenvolvido pela Kronos Homes, que representa o setor imobiliário da marca Kronos e que passa por uma forte aposta na arquitetura, design e qualidade dos edifícios, que transmita os valores da Kronos Homes: design, natureza, ar puro e tranquilidade.

Rui Meneses Ferreira, sócio da Kronos Homes em Portugal, realça que “este é o nosso primeiro grande projeto de primeira habitação. Será um empreendimento único, com uma forte aposta pela arquitetura e pelo design, que são características dos projetos da Kronos Homes. O Parque das Nações é a zona mais moderna da cidade de Lisboa, pelo que vemos um grande potencial neste projeto”.

A construção do projeto vai ter início em 2020, e será composto quatro fases. Nele vão estar incluídos 220 a 240 apartamentos, de tipologias T0 a T4, distribuídos por quatro edifícios de 14 pisos. Estes terão uma zona comum central, para a qual está prevista um jardim e uma piscina, destinados exclusivamente aos futuros moradores. A comercialização do projeto será lançada já em 2019 e os primeiros 80 apartamentos serão disponibilizados em 2022.

A Kronos Homes iniciou a sua atividade no sector residencial espanhol em 2015, e tem atualmente 14 projetos em curso e dois empreendimentos já concluídos na Costa do Sol, em Cascais. A sua chegada a Portugal aconteceu em 2018, iniciando a sua expansão internacional.parque

Relacionadas

Investir é uma resolução de ano novo? Siga estas três dicas

O Economize reuniu alguns conselhos sobre como lidar com os seus investimentos. A diversificação é a sua melhor amiga nas horas más. O mercado acionista sobe e desce, e o risco é indissociável do investimento. Quanto maior, mais pode ganhar (ou perder).

Leasing imobiliário será uma boa alternativa para comprar casa?

Com a retoma do mercado imobiliário, o preço de venda das habitações em Portugal disparou e arrendar casa ainda é difícil para muitos consumidores, especialmente nos grandes centros urbanos, onde as rendas também aumentaram significativamente. Uma alternativa a considerar pode ser a de recorrer ao leasing imobiliário. Já ouviu falar desta solução?

CBRE regista novo crescimento máximo pelo quarto ano consecutivo

Consultora imobiliária obteve um aumento na sua atividade de 57% face ao ano anterior. Área de Investimento e Promoção/Reabilitação teve um recorde total de 1.170 mil milhões de euros de negócios.
Recomendadas

34 anos depois, Wall Street volta a ‘vestir’ Levi Strauss. Regresso com subida superior a 30%

Para regressar aos mercados, a empresa colocou em circulação 36,66 milhões de ações, que chegaram aos investidores com um preço fixado de 17 dólares por título, um valor superior ao valor de referência fixado na oferta de saída que se situava entre os 14 e os 16 dólares.

Grupo Sonae investiu 1,2 mil milhões em 2018

O grupo não está preocupado com a entrada da Mercadona no território nacional – “já enfrentámos franceses e alemães”. E, por outro lado, ainda não desistiu de todo do IPO que, em 2018, não conseguiu levar por diante com a Sonae MC.

Economia digital: faturação das PME portuguesas atingiu os 97 milhões de euros

Segundo um estudo da PayPal, a internet permite que as pequenas e médias empresas acedam a “mais de 4,1 mil milhões de clientes de todo o mundo”. Ficou comprovado que a faturação das pequenas empresas portuguesas, sustentadas na economia digital, aumentou mais de 19% entre 2016 e 2017, para mais de 97 milhões de euros.
Comentários