Lava Jato: Portugal vai ajudar Brasil a investigar corrupção

Procuradoria-Geral da República assinou esta sexta-feira a Declaração de Brasília sobre a Cooperação Jurídica Internacional Contra a Corrupção.

Portugal vai integrar a equipa de procuradores-gerais e fiscais-gerais de 11 países para investigar os alegados crimes cometidos pela construtora brasileira Odebrecht no âmbito da Operação Lava Jato, noticia o Globo.

A Procuradoria-Geral da República assinou esta sexta-feira a Declaração de Brasília Sobre a Cooperação Jurídica Internacional Contra a Corrupção, a par com representantes do Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, Equador, México, Panamá, Peru, República Dominicana e Venezuela.

“Desmantelar a corrupção transnacional fortalece a institucionalidade, propicia um ambiente económico favorável”, pode ler-se na Declaração.

O objetivo passa pela definição de equipas com representantes dos onze países, bilaterais ou multilaterais.

Desde 2014 que o Ministério Publico brasileiro investiga o caso Lava Jato. Em dezembro do ano passado, a construtora Odebrecht admitiu que “participou de práticas impróprias”.

Recomendadas

“Não seja uma mula de dinheiro”. Os avisos da Europol e da PJ para combater a lavagem de dinheiro

Muitas vezes, o contacto entre os criminosos e as “mulas” dá-se com contacto direto, email, aplicações de mensagens, como é exemplo o WhatsApp e o Messenger, as redes sociais como Facebook e Instagram e os anúncios online que se encontram nas janelas pop-up. Avise o seu banco e a PJ se desconfiar que faz parte de um operação de lavagem de dinheiro.

Supremo confirma absolvição de juiz de Famalicão acusado de violência doméstica

O Supremo Tribunal de Justiça (STJ) confirmou a absolvição de um juiz de Famalicão que tinha sido condenado na Relação de Guimarães por violência doméstica, por causa das mensagens que enviou à ex-companheira.

Policia Judiciária deteve 37 pessoas em Portugal por branqueamento de capitais

Trinta e sete pessoas foram detidas em Portugal no âmbito de uma megaoperação da Europol contra a lavagem de dinheiro, entre setembro e novembro, e que envolveu 31 países.
Comentários