PremiumLei clarificada para que ASF avalie idoneidade de Tomás Correia

É o ponto final no desentendimento entre o regulador dos seguros e o Governo quanto a quem cabe a responsabilidade de avaliar a idoneidade de Tomás Correia, após condenação do Banco de Portugal.

O Governo vai clarificar o Código das Associações Mutualistas (CAM), conferindo expressamente o poder de avaliar a idoneidade dos gestores ao regulador dos seguros. A iniciativa revelada, em primeira mão pelo Jornal Económico nesta quinta-feira, foi confirmada pelo primeiro-ministro no Parlamento no debate quinzenal.

A clarificação da lei surge após  o braço de ferro entre o Ministério do Trabalho e da Segurança Social (MTSS) e  a Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões (ASF) quanto a quem cabe a responsabilidade de avaliar a idoneidade de Tomás Correia, após o presidente da mutualista Montepio_Geral ter sido condenado ao pagamento de 1,25 milhões de euros pela quebra das regras de controlo interno.

 

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Miguel Maya garante “total alinhamento” do BCP com os trabalhadores e reitera que compensação em falta depende dos resultados do banco

O líder da comissão executiva do BCP, Miguel Maya, reiterou que, enquanto a compensação aos trabalhadores não for integralmente concluída, a sua equipa não recebe a remuneração variável a que tem direito. Esta tarde, a assembleia-geral do banco aprovou com quase 100% dos presentes a compensação de 12,6 milhões aos trabalhadores, que equivale a um terço do que ainda têm a receber.

Sindicatos saíram a pedir aumentos duas horas antes da assembleia-geral do BCP terminar

Passavam poucos minutos das quatro da tarde e já a concentração de manifestantes tinha abandonado o parque junto ao edifício, no Taguspark, onde se realizou a assembleia-geral do BCP. Compensação faseada aos trabalhadores de 12,6 milhões foi aprovada com 99,98% dos votos.

BCP: distribuição de dividendos e compensação aos trabalhadores aprovadas com 99,98% dos votos

Realizou-se esta quarta-feira a assembleia-geral anual do Millennium bcp, onde estiveram representados 64,5% do capital. Os acionistas aprovaram a distribuição de dividendos no valor de 30 milhões, assim como a compensação de 12,6 milhões aos trabalhadores que, entre 2014 e 2017, tiveram cortes salariais.
Comentários