Leslie provocou prejuízos de 9 milhões de euros em Coimbra

Cerca de metade dos prejuízos registaram-se em equipamentos associativos, recreativos e desportivos e em instituições particulares de solidariedade social (IPSS), indicou o presidente da Câmara.

Os prejuízos causados pela tempestade Leslie no concelho de Coimbra ultrapassam os nove milhões de euros, disse hoje o presidente da Câmara.

De acordo com “a inventariação de danos causados pelo furacão/tempestade Leslie”, que vai ser remetida à Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), o município de Coimbra sofreu prejuízos de cerca de 9,1 milhões de euros, avançou Manuel Machado, durante a sessão do executivo municipal.

Cerca de metade dos prejuízos registaram-se em equipamentos associativos, recreativos e desportivos e em instituições particulares de solidariedade social (IPSS), indicou.

Os danos provocados em habitações ascendem a 1,8 milhões de euros, enquanto nas “infraestruturas e equipamentos municipais” são de cerca de 1,3 milhões de euros, revelou ainda o presidente da Câmara, adiantando que as “unidades económicas” do concelho foram penalizadas em cerca de 1,1 milhões de euros.

Os prejuízos provocados em viaturas são da ordem dos 208 mil euros, disse ainda Manuel Machado, referindo que os serviços municipais fizeram mais de 1.100 “atendimentos presenciais” na sequência dos danos provocados pela tempestade Leslie, que implicaram um total de mais de seis centenas de processos.

A passagem da tempestade tropical Leslie nas zonas mais afetadas de Portugal terá causado ventos de 180 a 190 quilómetros/hora, superiores aos registados nas estações meteorológicas oficiais, segundo estimativa do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Na Figueira da Foz, a rajada de 176km/hora foi a mais elevada registada nas estações meteorológicas do IPMA em Portugal.

A passagem do Leslie por Portugal, nos dias 13 e 14 de outubro, onde chegou como tempestade tropical, provocou 28 feridos ligeiros e 61 desalojados.

A Proteção Civil mobilizou 8.217 operacionais, que tiverem de responder a 2.495 ocorrências, sobretudo queda de árvores e de estruturas e deslizamento de terras.

Ler mais
Recomendadas

Hotéis do Porto queixam-se da taxa turística

Ao longo deste primeiro ano de taxa turística no Porto, registou-se uma ligeira deslocação do mercado de grupos para fora da cidade, que optou por hotéis em municípios onde esta taxa não existe, em detrimento de hotéis do Porto, denuncia o presidente da Associação Portuguesa de Hotelaria, Restauração e Turismo.

Brexit leva companhia aérea Flybmi à falência

É a nova falência provocada pelo Brexit. A Flybmi transportou 522.000 passageiros em 29.000 voos no ano passado em “codeshare” (parceria) com parceiros europeus, incluindo a Lufthansa, Turkish Airlines e Air France.

Comércio digital cresce mesmo sem tecnologia futurista

Os empresários contactados pelo Jornal Económico, que desenvolvem plataformas de comércio eletrónico, vendem ‘online’ ou estão ligados à indústria logística, defendem que os novos sistemas de pagamento têm facilitado a evolução deste mercado.
Comentários