Líder iraniano pede ações “rápidas e justas” para enfrentar guerra económica

Governo iraniano não aceita qualquer encontro com a administração do presidente Donald Trump.

Morteza Nikoubazl/REUTERS

O líder iraniano, Ayatollah Ali Khamenei, pediu aos tribunais medidas “rápidas e justas” para enfrentar a “guerra económica” instalada no país, informou a agência oficial IRNA, citada pela Lusa.

As declarações do líder iraniano surgem como resposta a uma carta enviada pelo chefe do poder judicial Sadeq Amoli Larijani, que pedia a instalação de tribunais especiais para lidar “rapidamente com crimes financeiros”.

“As atuais condições são consideradas uma guerra económica”, afirmou Larijani, na carta enviada a Khamenei.

O país tem sido alvo de manifestações contra a corrupção e o custo de vida elevado.

No mesmo dia, o ministro dos Negócios Estrangeiros iraniano, Mohammad Javad Zarif, afastou a hipótese de um encontro entre autoridades de Teerão e dos Estados Unidos, após o restabelecimento das sanções económicas por parte dos norte-americanos contra Teerão.

Recomendadas

Portugal e Guiné Equatorial assinam protocolo para ensino da língua portuguesa

O Instituto Camões e a Universidade Nacional da Guiné Equatorial assinaram um protocolo que marca o início da cooperação em matéria de promoção da língua portuguesa por parte de entidades portugueses naquele país da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.

Fundação de Donald Trump chega a acordo de dissolução com procuradoria-geral da Nova Iorque

A procuradora-geral de Nova Iorque processou Trump e seus filhos Donald Jr., Eric e Ivanka a 14 de junho, depois de uma investigação de 21 meses em que ela disse ter descoberto uma “extensa coordenação política ilegal” entre a fundação e a campanha de Trump. O processo permanece pendente.

Reino Unido freta navios e coloca 3.500 militares em alerta para eventual “Brexit” caótico

O Governo do Reino Unido vai investir cerca de 4 mil milhões de libras em preparativos, incluindo a fretagem de navios para transporte de alimentos e medicamentos. Nos próximos dias serão remetidos milhares de “e-mails” com informações sobre o processo.
Comentários