Liga espanhola de futebol retomada a 8 de junho à porta fechada

A decisão de retomar a LaLiga chega depois de Javier Tebas, o presidente da liga profissional, revelar que tinha esperança que os jogos pudessem começar a ser disputados durante o próximo mês.

A liga espanhola de futebol pode ser retomada a partir de 8 de junho, anunciou o primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez. A liga pode assim ser retomada ao fim de três meses de suspensão devido à pandemia do novo coronavírus, que chegou a colocar Espanha como um dos país mais afetados.

“Com o aval do Ministério da Saúde e do Conselho Superior de Desporto, demos luz verde para que se volte a celebrar a liga de futebol profissional, a partir da semana de 8 de junho”, anunciou o presidente espanhol este sábado, 23 de maio. No entanto, este regresso será realizado à porta fechada.

A decisão de retomar a LaLiga chega depois de Javier Tebas, o presidente da liga profissional, revelar que tinha esperança que os jogos pudessem começar a ser disputados durante o próximo mês. O primeiro jogo a ser disputado irá colocar o Betis e o Sevilha numa frente e frente no próximo dia 12 de junho, abrindo assim os jogos da Primeira Divisão.

A LaLiga e o sindicato maioritário dos futebolistas já se tinham reunido na semana passada para agilizar o regresso da competição, tendo em linha a mesma data anunciada pelo governo liderado por Sánchez. Antes da luz verde para retomar os 11 dias restantes da competição, os clubes e os jogadores estavam a aguardar a autorização do Ministério da Saúde para regressar aos treinos sem limite de pessoal presente.

O regresso da competição futebolística espanhola é um alívio para os clubes a nível financeiro, uma vez que têm perdas estimadas em mil milhões de euros caso a competição não seja retomada para concluir a temporada. No entanto, como o regresso será realizado à porta fechada, a LaLiga estima que a perda de receita seja reduzida para 300 milhões de euros.

Atualmente, após 27 jornadas jogadas, o bicampeão FC Barcelona está a liderar o campeonato com 68 pontos, tendo mais dois que o Real Madrid.

Desta forma, Espanha torna-se o segundo país das cinco principais Ligas europeia, depois da Bundesliga, a agendar os últimos jogos da temporada 2019/2020, enquanto os ingleses e italianos ainda estão à espera da autorização dos respetivos governos e autoridades de saúde.

Ler mais
Relacionadas

Covid-19: Federação espanhola suspende as duas próximas jornadas do campeonato

A decisão foi tomada na manhã desta quinta-feira e aplica-se às duas próximas jornadas da liga espanhola. Equipas de futebol e basquetebol do Real Madrid estão de quarentena depois de um jogador de basquetebol ter testado positivo para o Covid-19.

Telefónica aposta mais de três mil milhões na La Liga até 2022

Números assegurados pela Telefónica têm por base o potencial que os conteúdos exclusivos da La Liga Santander e La Liga SmartBank que poderão proporcionar outros ganhos no que respeita à retransmissão dos jogos.
Recomendadas

PremiumApertem o cinto: ‘downgrade’ está a chegar à Liga portuguesa

Passes de jogadores desvalorizados, poder negocial todo do lado de quem compra, orçamentos que vão ter de ser adaptados à redução de receitas que se espera nos próximos anos, com bilheteira e patrocínios a cair e a operadora NOS a deixar de assegurar um terço das receitas da Liga a partir de junho de 2021. A pandemia acelerou a crise do futebol português e ninguém poderá desenvolver imunidade tão cedo.

Lisboa pode receber final da Liga dos Campeões já este ano, avança “New York Times”

A final da Liga dos Campeões está agendada para Istambul, mas vários órgãos de comunicação social internacionais, como o ‘New York Times’, avançam que a final pode decorrer em outro local, sendo Lisboa uma das hipóteses.

Sporting firma parceria com EDP e equipa Academia de Alcochete com 600 painéis solares para autoconsumo

A parceria prevê projetos de eficiência energética e sustentabilidade, a par com um novo contrato de fornecimento de energia, que vão permitir ao clube poupar pelo menos 180 mil euros por ano na fatura energética.
Comentários