Lisboa e Madeira dão sinais de possível entendimento quanto ao novo hospital

Grupo de Trabalho voltou a reunir, esta quinta-feira, após meses de interrupção. Do encontro, ressaltou a “vontade de cooperar dos representantes do Governo da República”.

Ler mais

O Grupo de Trabalho do novo Hospital Central da Madeira voltou a reunir, esta quinta-feira, após meses de interrupção, um encontro classificado como “decisivo” para a consolidação e o acerto da cooperação entre os governos da República e da Madeira.

“Das principais conclusões da reunião de hoje sobressai a abertura e vontade de cooperar dos representantes do Governo da República neste processo, que é de importância fundamental para os madeirenses e portossantenses”, afirmou, em comunicado, a vice-presidência do Governo Regional.

Na ordem de trabalhos, os membros regionais – José Manuel Ventura Garcês, Roman Feliciano Neto, Mário Filipe Soares Rodrigues e Ricardo Reis – levaram a Lisboa a pretensão de inscrição no Orçamento da República, ainda este ano, de uma verba simbólica de um milhão de euros que viabilize a abertura do Concurso Público Internacional para a empreitada de obra pública em 2018.

Foi também requerido ao Governo da República que inscreva no Orçamento de Estado, até 2024, as verbas plurianuais relativas à obra e, a partir de 2022, as verbas plurianuais destinadas à aquisição de equipamentos, sendo que os montantes da República e da Madeira devem ser atribuídos em partes iguais.

Ambas as partes concordam que o Banco Europeu de Investimento (BEI) poderá ser uma das fontes de financiamento da futura infraestrutura hospitalar, tendo os representantes regionais informado que a opção do executivo madeirense para a construção do novo Hospital, deverá ser feita através de concurso público internacional com prévia qualificação.

O grupo de trabalho volta a reunir a 7 de junho. Até lá, diz a tutela de Pedro Calado, “deverá haver uma intensa troca de dados técnicos entre os membros nacionais e regionais”.

Relacionadas

Projecto do novo hospital segue para Lisboa em março

O secretário regional da Saúde, Pedro Ramos, explica que falta pouco para enviar a documentação do projeto para Lisboa e desbloquear o impasse. O EM teve acesso aos detalhes do plano a ser apresentado.

Albuquerque agastado com “números de circo” do Governo de Costa

“Como é que um presidente de Câmara vai resolver problemas de âmbito regional”, questionou, esta quinta-feira, o líder do Governo. Também o PSD-Madeira veio a público tecer duras críticas à agenda do encontro de Paulo Cafôfo, amanhã, com o primeiro-ministro António Costa.
Recomendadas

Custos excessivos com a educação e transportes preocupam CDU

O partido calcula que um agregado familiar com um estudante, sem ação social, gaste entre os 337 e os 1.680 euros por ano num título de transporte. O deputado Ricardo Lume, diz que estes são “preços exorbitantes” que “pesam excessivamente” nos orçamentos da população.

Maior aposta no desporto escolar entre as prioridades do PS

Os apoios às competições nacionais e internacionais foi outro assunto focado num debate sobre políticas públicas desportivas. O candidato do PS Madeira às Eleições Regionais, Paulo Cafôfo, defendeu “justiça e equidade” tendo em conta o retorno que dão à Região Autónoma.

Quintas do Funchal abrangidas por programa de podas e tratamento de árvores

A intervenção é feita através do Instituto das Florestas e Conservação da Natureza por motivos de segurança. Com esta medida o organismo espera garantir que as árvores se mantenham saudáveis e com isso valorizar os espaços verdes da Madeira.
Comentários