Livrarias em asfixia financeira por causa dos ‘vouchers’ para manuais escolares

Os empresários ameaçam boicotar os livros no próximo ano letivo.

Há livrarias portuguesas com problemas financeiros devido à falta do dinheiro dos manuais escolares que entregaram. Os livreiros em questão ameaçam boicotar o sistema no próximo ano letivo, escreve na edição desta sexta-feira, 9 de novembro, o “Jornal de Notícias” (JN).

O processo de entrega dos manuais passa pelas livrarias solicitarem na plataforma o número de compromisso e, depois, passar a fatura às escolas, que só pagam quando receberem as verbas do Ministério da Educação. A opção abrange 520 mil alunos do 1º ao 6º ano de escolaridade.

Segundo o JN, há casos de empresários que têm por receber 39 mil euros (como a Livraria Algarve) e outras que só receberam 10% do que lhes falta (como a Livraria Isabsa). A Porto Editora garante estar “flexível” com os clientes. Já o Governo assegura que “as transferências para as escolas tiveram início em setembro” e que já foi entregue uma parte “substantiva da verba”.ivro

Recomendadas

Preços das casas cresceram 10,3% no ano de 2018

Este valor representa uma variação média anual de mais 1,1 pontos percentuais (p.p.) do que a registada em 2017. O aumento médio anual dos preços das habitações existentes (11,0%) em 2018 continuou a superar o das habitações novas (7,5%) percentuais que no trimestre anterior.

Perdeu o seu cartão de multibanco? Saiba como proceder nesta situação

Se perdeu o seu cartão de pagamentos saiba que o primeiro passo é contactar a agência que o emitiu. No entanto, saiba que esse não é o único passo que deve tomar.

O que é a poupança?

Tão importante como definir a quantia a poupar é conhecer as regras para um investimento responsável. Uma informação errada ou insuficiente pode originar perdas significativas e riscos elevados.
Comentários