Livrarias em asfixia financeira por causa dos ‘vouchers’ para manuais escolares

Os empresários ameaçam boicotar os livros no próximo ano letivo.

Há livrarias portuguesas com problemas financeiros devido à falta do dinheiro dos manuais escolares que entregaram. Os livreiros em questão ameaçam boicotar o sistema no próximo ano letivo, escreve na edição desta sexta-feira, 9 de novembro, o “Jornal de Notícias” (JN).

O processo de entrega dos manuais passa pelas livrarias solicitarem na plataforma o número de compromisso e, depois, passar a fatura às escolas, que só pagam quando receberem as verbas do Ministério da Educação. A opção abrange 520 mil alunos do 1º ao 6º ano de escolaridade.

Segundo o JN, há casos de empresários que têm por receber 39 mil euros (como a Livraria Algarve) e outras que só receberam 10% do que lhes falta (como a Livraria Isabsa). A Porto Editora garante estar “flexível” com os clientes. Já o Governo assegura que “as transferências para as escolas tiveram início em setembro” e que já foi entregue uma parte “substantiva da verba”.ivro

Recomendadas

Desconto no IMT anulado para quem arrendar quartos

Quem compra uma casa para habitação própria e permanente suporta menos IMT porque tem, à partida, uma isenção de imposto nos primeiros 92.407 euros.

Infarmed alerta para medicamentos como Nolotil

A Autoridade Nacional do Medicamento aconselha cuidados especiais no uso de medicamentos para as dores contendo metamizol, como o Nolotil, porque podem ter efeitos secundários graves.

Quer enriquecer o seu currículo e não sabe como? Experimente um destes cursos online

Enriqueça o seu currículo com formações que pode fazer através da internet. Além de serem uma forma barata de alargar o seu leque de conhecimentos, são também mais flexíveis e ajustam-se às suas necessidades.
Comentários