Llorente & Cuenca em 10º lugar do ranking M&A da Mergermarket para a Europa

A empresa ocupa o primeiro lugar na classificação em Espanha pelo valor das operações realizadas durante o ano de 2018. Em 2018 a Llorente & Cuenca assessorou a comunicação de 19 operações no valor de 53.170 milhões de dólares. Em Espanha, a empresa mantém a primeira posição, com operações no valor de 49.876 milhões de dólares.

Na classificação do ranking Mergermarket para a Europa, a Llorente & Cuenca ocupa a 10ª posição devido ao número de operações assessoradas em 2018 e a 14ª posição a nível global, sendo a primeira consultora espanhola a destacar-se em ambas as posições.

A empresa ocupa no entanto o primeiro lugar na classificação em Espanha pelo valor das operações realizadas durante o ano de 2018. “A Llorente & Cuenca, consultora de Gestão de Reputação, Comunicação e Assuntos Públicos, líder em Portugal, Espanha e na América Latina, lidera o ranking da agência de análise de dados Mergermarket em Espanha”, lê-se no comunicado.

A empresa é a primeira agência de comunicação em Espanha de fusões e aquisições (M&A) pelo valor das suas operações em 2018, “lugar que ocupa desde o primeiro semestre”. Em relação a 2017, a empresa registou uma subida da quinta para a primeira posição.

“Duas das agências da rede internacional AMO, onde pertence a Llorente & Cuenca, encontram-se entre as primeiras 10 do mundo, como a Abernathy McGregor Group (#7) e a Maitland (#8)”, diz a agência em comunicado.

Em 2018 a Llorente & Cuenca assessorou a comunicação de 19 operações no valor de 53.170 milhões de dólares. Em Espanha, a empresa mantém a primeira posição, com operações no valor de 49.876 milhões de dólares.

 

 

Ler mais
Recomendadas

Banco de Portugal já assinou contratos superiores a 3,3 milhões de euros com advogados em 2019

Pagamento de três milhões de euros à Gonçalves Pereira ainda fica aquém do valor que o banco central se comprometeu a pagar no ano passado à Vieira de Almeida & Associados.

Suborno, corrupção e o retrato de Dorian Gray

No que à gestão diz respeito este não é um tema menor, alheio aos deveres de um gestor diligente, porque também na gestão deste risco “a sorte não existe. Aquilo a que chamas sorte é atenção aos detalhes”.

João Massano candidata-se a presidente do Conselho Regional de Lisboa da Ordem dos Advogados

O advogado vai apoiar e integrar a candidatura de António Jaime Martins a bastonário. “A valorização do advogado, individualmente, e da advocacia, no seu todo, promove-se através da formação e da partilha de experiências multidisciplinares, que trazem à classe uma atualização dos temas e das questões legais que estão na ordem do dia”, defende.
Comentários