Llorente & Cuenca sobe no ranking mundial de consultoras de comunicação em M&A

Empresa passou do 21º para o 12º lugar no ranking anual de Mergermarket.

Ler mais

A consultora Llorente & Cuenca subiu nove lugares no ranking mundial das principais agências de comunicação de Fusões e Aquisições (M&A), ocupando atualmente o 12.º lugar em valor das operações, anunciou a empresa em comunicado.

A Llorente & Cuenca é especializada em gestão de reputação, comunicação e assuntos públicos em Espanha, Portugal e na América Latina.

A recente publicação do PRWeek, o relatório da agência de análise de dados Mergermarket que elabora o ranking mundial, destaca o crescimento, tanto em valor, como em volume de operações, no primeiro semestre de 2017.

A agência norte-americana Sard Verbinnen, que participou em 113 operações de M&A e obteve um valor total de 200,97 mil milhões de dólares, lidera pela primeira vez o ranking, destronando a Brunswick, que passou para a segunda posição.

A Llorente & Cuenca atingiu um crescimento de 331,4% (em valor das operações) em relação à primeira metade de 2016, com seis operações no valor total de 34,38 mil milhões de dólares.

A equipa de comunicação financeira da consultora, liderada por Jorge López-Zafra, participou, entre outros, no processo de comunicação dos principais movimentos corporativos que ocorreram em Espanha em 2017, como a culminação da fusão da Siemens WP e Gamesa, ou a recentemente anunciada OPA amistosa da Atlantia sobre a Abertis, uma das três operações de M&A de maior volume por ano a nível mundial.

Recomendadas

Ordem dos Advogados propõe quotas mais baixas e novo escalão para mais novos

Consulte aqui os valores propostos para o próximo ano, a entrar em vigor a partir de 1 de janeiro de 2019. Segundo esta entidade, a decisão deve-se à “reivindicação” dos profissionais devido ao “elevado valor das quotas dos seus associados individuais”.

Ordem dos Advogados propõe redução de quotas em 2019

A Ordem dos Advogados elaborou uma proposta de redução anual das quotas dos advogados num total de 1,2 milhões de euros, que será discutida em assembleia geral extraordinária a 15 de outubro.

Sonae pretende colocar 25% do negócio do retalho em bolsa

A IPO será composta por uma oferta pública a investidores qualificados e não qualificados em Portugal, bem como uma oferta particular internacional a investidores institucionais, anunciou a retalhista.
Comentários