Lojas de decoração Casa chegam à Holanda com compra de rede de 110 estabelecimentos

A cadeia de decoração de interiores, que tem presença em Portugal, passa a ter estabelecimentos em nove países. A empresa chegou a acordo com a Blokker Holding e comprou 110 lojas Xenos.

A cadeia de lojas de decoração Casa vai chegar à Holanda depois de ter concluído a compra de 110 estabelecimentos da holandesa Xenos à ‘organização-mãe’ de ambas, a Blokker Holding. A loja de artigos para o lar entra, assim, no mercado holandês e passa a estar presente em nove países – Bélgica, Luxemburgo, França, Espanha, Portugal, Itália, Suíça e Áustria.

O valor da transação, que foi nunciada esta terça-feira, 13 de março, não foi revelado, mas compreende a remodelação da centena de Xenos segundo o padrão da Casa. Segundo o comunicado da cadeia detida pela Blokker, as primeiras 50 lojas na Holanda estarão abertas até o fim deste ano e as restantes até o verão de 2019.

A imprensa holandesa revela que 180 dos atuais 2.930 funcionários das Xenos vão perder os seus postos de trabalho. Por outro lado, a Casa garante que 1.900 colaboradores das lojas holandesas vão entrar na organização e ter o seu emprego garantido.

“É com grande prazer que lançaremos a nossa fórmula CASA em boas localizações na Holanda, em cooperação com os colaboradores das 110 lojas Xenos interessados e profissionais. Desta maneira conseguimos desenvolver a nossa estratégia comercial renovada na Europa”, afirma o CEO da Casa, Giane Van Landuyt.

O diretor-executivo da empresa adianta que o novo conceito de loja relaciona “experiência” e “inspiração” e que as lojas remodeladas terão disponível o modelo de web shop click & collect (comprar o produto através de encomenda e pagamento via Internet). As atividades logísticas serão operadas a partir do centro de distribuição em Olen, na Bélgica, e a transição deverá estar concluída no próximo mês de maio.

Relacionadas

Quem comprou o apartamento mais caro de Nova Iorque por mais de 80 milhões?

Mistério resolvido: o apartamento mais caro de Nova Iorque, vendido em 2014 por 100,47 milhões de dólares e cujo comprador queria permanecer anónimo, pertence ao presidente do conselho de administração e CEO da Dell.

Ikea compra Parque Eólico do Pisco para produzir a energia eólica que consomem

A coordenadora de sustentabilidade da Ikea, Ana Barbosa, diz que “com a aquisição do Parque Eólico do Pisco superamos o objetivo de produzir tanta energia renovável quanto a consumida pelas nossas operações em Portugal e contribuímos para aumentar a percentagem de produção de energia renovável do Grupo a nível global, que em agosto de 2017 se encontrava nos 73%”.
Recomendadas

Metro de Lisboa lança concurso para compra de comboios

O atual Governo disponibilizou uma verba de 210 milhões de euros para a renovação da frota do Metropolitano de Lisboa.

Carlos Tavares diz que Concorrência e Bruxelas analisaram as propostas do Governo sem olhar para mercado ibérico de eletricidade

“Qualquer análise de concorrência tinha de ser feito no âmbito do mercado ibérico, o que foi totalmente esquecido no parecer da Autoridade da Concorrência que se baseava apenas no funcionamento do mercado fechado”, disse o ex-ministro que diz que “se há coisa que se arrepende é de ter sido Ministro da Economia”.

Serviço público dá prejuízo às farmácias, conclui estudo da ANF

Associação Nacional de Farmácias salienta as conclusões do estudo “Sustentabilidade da Dispensa de Medicamentos em Portugal”, realizado pela Universidade de Aveiro em colaboração com a sociedade de revisores oficiais de contas Oliveira, Reis & Associados.
Comentários