Quem tem a culpa na crise do Real Madrid?

Em Espanha fala-se na falta de “balneário” e na incapacidade de Luka Modric, Karim Benzema, Marco Asensio ou Gareth Bale conseguirem liderar a equipa aos sucessos a que CR7 está associado.

A 26 de maio deste ano, a mais temida equipa de então, o Real Madrid, sagrava-se campeão europeu ao vencer, pela terceira vez consecutiva, depois de vencer o Liverpool por 3-1. No final da época 2017/2018, os merengues tinham nas suas fileiras o melhor futebolista do mundo, Cristiano Ronaldo, o atual detentor da Bola d’Ouro, e eram liderados por Zinedine Zidane, o único treinador a conquistar a Liga dos Campeões por três vezes consecutivos, no atual modelo da Champions.

Cerca de dois meses depois, Cristiano Ronaldo deixava Madrid e ingressava nos italianos da Juventus e Zidane. Antes, ainda em maio, Zidane decidira abandonar o clube, alegando não “estar cansado de treinar” mas que a sua fase no Real Madrid terminara.

Agora, cerca de dois meses após o início da atual temporada os blancos estão embrenhados numa crise, segundo a imprensa espanhol. Há quem aponte o dedo ao presidente do clube, Florentino Pérez, pela sua gestão nas contratações de jogadores, a Julen Lopetegui pela gestão que faz do plantel.

Em Espanha fala-se na falta de “balneário” e na incapacidade de Luka Modric, Karim Benzema, Marco Asensio ou Gareth Bale conseguirem liderar a equipa aos sucessos a que CR7 está associado.

Eis os rostos da crise blanca:

Recomendadas

Jorge Jesus regressa a Lisboa amanhã

O ex-treinador do clube saudita Al-Hilal deverá aterrar na capital portuguesa ao final da tarde deste domingo, disse ao Jornal Económico fonte próxima do técnico português.

VAR provoca perdas de milhares de euros

Portugal está a adaptar-se ao VAR e se dentro do campo ainda reina a polémica, fora das quatro linhas, entre quem aposta, o cenário não muda. A ‘escaldante’ final four da Taça da Liga resultou em perdas de milhares de euros.

Sporting não recorre de decisão do processo e-toupeira

Além do Ministério Público, só António Perdigão da Silva, ex-árbitro e assistente no processo apresentaram recurso da decisão do Tribunal Central de Instrução Criminal (TCIC).
Comentários