Lucro da NOS aumenta 37,3% para 124,1 milhões de euros em 2017

O resultado líquido da NOS aumentou em 2017 37,3%, para 124,1 milhões de euros, em relação ao período homólogo, anunciou hoje a operadora de telecomunicações.

Ler mais

Em comunicado enviado hoje à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a NOS adianta que as receitas de exploração subiram 3,1%, para 1.562 milhões de euros, em linha com o aumento das receitas de telecomunicações – de 3,1% – para 1.487 milhões de euros, impulsionadas pelo crescimento de 3,7% do número de serviços, para 9,412 milhões.

A NOS fechou o ano 2017 com lucros de 124,1 milhões de euros, mais 37,3% do que em relação a 2016, um resultado líquido que contou com o contributo de 22,8 milhões das empresas em joint-venture ou associadas.

No audiovisual as receitas subiram 0,3%, para 71,8 milhões de euros, e na área de cinema registou um aumento de 5,1%, para 63,3 milhões, resultado da abertura de novas salas de cinema

A operadora diz que este crescimento foi também sustentado pelo aumento do número de serviços (RGU) em 3,7% para 9,412 milhões, o que traduz 335 mil adições líquidas ao longo de 2017.

Já o resultado antes de impostos, juros, depreciações e amortizações (EBITDA) avançou em 2017 4,3% no ano passado para os 580,6 milhões de euros.

No final de 2017, a dívida financeira líquida ascendia a 1.085,5 milhões de euros.

A operadora vai aumentar o dividendo, que cresce 50% para 30 cêntimos por acção. A NOS vai entregar aos acionistas 157 milhões de euros, um valor superior aos lucros obtidos e que representa um “payout” de 137%.

(Atualizada)

Recomendadas

Reclamações às empresas de comunicações sobem 25% no primeiro semestre

Do total de reclamações registadas no 1º semestre, à volta de 80% respeitam ao sector das comunicações eletrónicas (cerca de 41,5 mil) e 20% aos serviços postais (cerca de 10,7 mil). Nas reclamações às comunicações eletrónicas, 96% respeitam aos três maiores operadores MEO, NOS e Vodafone.

BPI é membro fundador do NEST – projeto-âncora do Programa Turismo 4.0

O BPI lidera a Linha de Apoio à Qualificação da Oferta – Turismo de Portugal, com uma quota de 23,6% do montante total de crédito enquadrado até 30 de junho de 2018. No âmbito desta linha, o BPI, em conjunto com o Turismo de Portugal, já financiou mais de 20 milhões de euros respeitantes a 37 projetos (27,8%).

Novo Banco nomeia Mark Bourke para CFO

Mark Bourke deverá entrar em funções no Novo Banco previsivelmente no início do próximo ano, depois de completar o seu mandato no AIB e após autorização pelo Banco Central Europeu.
Comentários