Macau acredita que Grande Baía vai expandir indústria de eventos no mercado internacional

O Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM) acredita que o projeto da Grande Baía vai permitir a expansão internacional da indústria de eventos da região, segundo um comunicado divulgado hoje pelas autoridades do território. Num discurso realizado no “China Expo Forum for International Cooperation”, que pela primeira vez teve lugar […]

O Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM) acredita que o projeto da Grande Baía vai permitir a expansão internacional da indústria de eventos da região, segundo um comunicado divulgado hoje pelas autoridades do território.

Num discurso realizado no “China Expo Forum for International Cooperation”, que pela primeira vez teve lugar em Macau e fora da China continental, a presidente substituta do IPIM, Irene Va Kuan Lau, disse que estavam reunidas as condições para que a indústria de eventos conquiste outros mercados internacionais, como o dos países lusófonos, com o novo projeto de integração regional.

O projeto da Grande Baía visa criar uma metrópole mundial a partir das regiões administrativas especiais chinesas de Hong Kong, Macau e nove cidades da província chinesa de Guangdong (Cantão, Shenzhen, Zhuhai, Foshan, Huizhou, Dongguan, Zhongshan, Jiangmen e Zhaoqing), com mais de 60 milhões de habitantes.

Irene Va Kuan Lau disse estar convicta de que o território vai beneficiar nesta área do seu posicionamento enquanto “centro mundial de turismo e lazer” e “plataforma de serviços para a cooperação comercial entre a China e os países de língua portuguesa”.

A nova edição deste evento vai realizar-se entre 10 a 12 de janeiro de 2019, na província chinesa de Hainan.

Recomendadas

Os cinco problemas da economia angolana aos olhos do FMI

O Fundo Monetário Internacional aprovou a segunda tranche de financiamento para Angola no valor de 248,15 milhões de dólares, mas identificou cinco desafios que as autoridades angolanas devem fazer de tudo para ultrapassar, entre os quais a diversificação económica.

Sérgio Moro diz que aceitou ir para o governo para consolidar combate à corrupção

O ministro da Justiça brasileiro falou esta quarta-feira sobre supostas mensagens divulgadas pelo “The Intercept”.

Cerimónia fúnebre de Dom Paulino Évora reúne centenas de pessoas na Praia

A ilha de Santiago disse adeus ao primeiro bispo de Cabo Verde. Dom Paulino Évora foi ordenado sacerdote em Portugal em 1962.
Comentários