Macau acredita que Grande Baía vai expandir indústria de eventos no mercado internacional

O Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM) acredita que o projeto da Grande Baía vai permitir a expansão internacional da indústria de eventos da região, segundo um comunicado divulgado hoje pelas autoridades do território. Num discurso realizado no “China Expo Forum for International Cooperation”, que pela primeira vez teve lugar […]

O Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM) acredita que o projeto da Grande Baía vai permitir a expansão internacional da indústria de eventos da região, segundo um comunicado divulgado hoje pelas autoridades do território.

Num discurso realizado no “China Expo Forum for International Cooperation”, que pela primeira vez teve lugar em Macau e fora da China continental, a presidente substituta do IPIM, Irene Va Kuan Lau, disse que estavam reunidas as condições para que a indústria de eventos conquiste outros mercados internacionais, como o dos países lusófonos, com o novo projeto de integração regional.

O projeto da Grande Baía visa criar uma metrópole mundial a partir das regiões administrativas especiais chinesas de Hong Kong, Macau e nove cidades da província chinesa de Guangdong (Cantão, Shenzhen, Zhuhai, Foshan, Huizhou, Dongguan, Zhongshan, Jiangmen e Zhaoqing), com mais de 60 milhões de habitantes.

Irene Va Kuan Lau disse estar convicta de que o território vai beneficiar nesta área do seu posicionamento enquanto “centro mundial de turismo e lazer” e “plataforma de serviços para a cooperação comercial entre a China e os países de língua portuguesa”.

A nova edição deste evento vai realizar-se entre 10 a 12 de janeiro de 2019, na província chinesa de Hainan.

Recomendadas

Brexit: que países serão mais atingidos por uma saída sem acordo?

O exercício é necessariamente incompleto, mas o ING, instituição financeira de origem holandesa, estudou que países vão ser mais afetados pelo Brexit. Portugal não faz parte do topo do quadro, mas ninguém sai sem alguma perturbação.

Portugal envia militares, médicos e equipa da proteção civil para Moçambique

O anúncio foi feito hoje, em Lisboa, pelo ministro dos Negócios Estrangeiros (MNE), Augusto Santos Silva.

Moçambique: 30 portugueses por localizar na cidade da Beira

“Há ainda portugueses que não estão localizados: temos na embaixada 30 pedidos de localização”, referiu o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, poucas horas depois de ter chegado a Maputo, de onde seguirá num voo doméstico para a cidade da Beira.
Comentários