Macron apela ao respeito do acordo nuclear com o Irão “por todas as partes”

O apelo do líder francês surge depois de na passada sexta-feira, o homólogo norte-americano, Donald Trump, ter confirmado a suspensão das sanções contra o Irão, levantadas no quadro do acordo.

Regis Duvignau/REUTERS

O presidente de França, Emmanuel Macron, lembrou este domingo a importância de “todas as partes” respeitarem o acordo nuclear com o Irão. O apelo do líder francês surge depois de na passada sexta-feira, o homólogo norte-americano, Donald Trump, ter confirmado a suspensão das sanções contra o Irão, levantadas no quadro do acordo.

“O Presidente da República [de França] apelou para a importância de se manter o acordo nuclear iraniano e que todas as partes respeitem os seus compromissos assumidos no contexto desse acordo”, divulgou, em comunicado, o Palácio do Eliseu, depois de Emmanuel Macron ter estado ao telefone com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu.

Os dois líderes concordaram que é necessário continuar a cooperar sobre a “questão balística e sobre as atividades do Irão”. Na conversa, Benjamin Netanyahu exortou a necessidade de a França a rever o acordo nuclear, apesar de o país já ter rejeita qualquer alteração ao acordo histórico sobre o armamento nuclear com o Irão.

Também Donald Trump veio suspender as sanções contra o Irão, depois de ter anunciado que vai “rasgar” o acordo histórico, pelo facto de o Irão alegadamente não estar comprometido em limitar o seu programa nuclear.

Recomendadas

Al Gore ‘substitui’ Barack Obama no Climate Change Leadership Porto

O Prémio Nobel e ex-vice-presidente dos Estados Unidos estará no Porto em março para uma conferência focada nos desafios que as alterações climatéricas representam para a indústria mundial do vinho.

Venda de ‘hijabs’ como uniforme escolar causa polémica no Reino Unido

A marca britânica, Marks & Spencer está a ser alvo de controvérsia por vender ‘hijabs’ como vestuário escolar. Grupo é alvo de fortes criticas por promover ”a sexualização” das crianças muçulmanas.

Crescimento económico da Grécia em 2017 revisto em alta para 1,5%

A razão para a revisão prende-se com a despesa com consumo, que aumentou 0,6% de acordo com os novos dados, enquanto na estimativa rápida, o Elstat indicava uma diminuição de 0,2%.
Comentários