Macron fala ao país na próxima semana sobre “coletes amarelos”

O presidente francês, Emmanuel Macron, vai falar ao país no início da próxima semana sobre os ‘coletes amarelos’, apenas após o protesto nacional daquele movimento marcado para sábado, disse esta sexta-feira o presidente da Assembleia Nacional de França.

Reuters

O presidente francês, Emmanuel Macron, vai falar ao país no início da próxima semana sobre os ‘coletes amarelos’, apenas após o protesto nacional daquele movimento marcado para sábado, disse esta sexta-feira o presidente da Assembleia Nacional de França.

De acordo com Richard Ferrand, citado pela agência noticiosa France-Presse, Emmanuel Macron apenas falará após a manifestação de sábado “porque não deseja colocar óleo no fogo”.

O Governo francês anunciou na quinta-feira que serão mobilizados a nível nacional “meios excecionais”, além de 65 mil polícias e outros membros das forças de segurança, no sábado, para o quarto grande dia de manifestações.

A emblemática torre Eiffel estará fechada no sábado, tal como uma dezena de museus em Paris, para prevenirem qualquer impacto de uma possível manifestação marcada pela violência.

Desde terça-feira que o Governo se esforça por acalmar a ira dos ‘coletes amarelos’, mas os ativistas prometem ainda mais entusiasmo para o quarto sábado consecutivo de manifestações no centro de Paris.

A decisão, anunciada quarta-feira, de suspender aumentos de impostos não chegou para acalmar os ânimos, com os porta-vozes do movimento a dizerem que “vieram tarde e sabem a pouco”.

No sábado, teme-se mais cenas de violência, já que ao movimento juntaram-se grupos de jovens encapuzados, sem que se lhes conheça motivações políticas assumidas.

Há três semanas que os franceses saem à rua, bloqueando rotundas e autoestradas do país, primeiro para exigir a suspensão de um novo imposto sobre os combustíveis, mas depois também para denunciar o empobrecimento.

Ler mais
Relacionadas

Governo francês suspende aumento do imposto sobre combustíveis

O primeiro-ministro francês vai anunciar esta terça-feira uma moratória relativa ao aumento do imposto sobre combustíveis previsto para 01 de janeiro, de forma a apaziguar as manifestações dos “coletes amarelos”.

Coletes amarelos: reflexos sombrios

Depois do que aconteceu em Paris, seria de esperar que os deputados condenassem as práticas totalitárias que estes vanguardismos justiceiros frequentemente adotam. Mas não. A oposição, corajosamente, calou-se.

Violência durante manifestação em Paris fez 133 feridos e 412 detidos pela polícia

A violência que ocorreu no sábado em Paris durante a manifestação dos “coletes amarelos” provocou 133 feridos e 412 pessoas foram detidas, das quais 378 ficaram sob custódia policial, segundo dados de hoje da polícia francesa.
Recomendadas

Venezuela: Oposição diz que Maduro já enviou tanques para fronteira com o Brasil

Deputado da oposição na Assembleia Nacional da Venezuela Americo de Grazia partilhou na rede social Twitter uma publicação com fotografias de Santa Elena de Uiarén.

Venezuela: Maduro manda fechar fronteira com Brasil

Presidente da Venezuela estará ainda a ponderar fechar também a fronteira com a Colômbia. Uma parte da ajuda humanitária que os Estados Unidos querem fazer chegar aos venezuelanos encontra-se armazenada em Cúcuta, na fronteira da Colômbia com a Venezuela.

Ministério Público de Cabo Verde investiga 80 casos de possíveis casamentos por conveniência

Óscar Tavares confirmou que há denúncias sobre cabo-verdianos que têm casado com cidadãos de nacionalidade europeia para obtenção de vistos, que, em outubro passado, recebeu 73 participações do Centro Comum de Visto para investigar.
Comentários