Macron oferece cheque de 500 euros a jovens franceses para adquirir produtos culturais

Iniciativa faz parte da vontade do governo em democratizar o alcance da oferta cultural. Quando o período experimental terminar, vai-se decidir se deve ser ou não amplificado por todo o território francês

O governo francês vai avançar esta semana com a medida designada de “passe cultural” promovido por Emmanuel Macron durante a sua campanha presidencial de 2017.

O projeto é direcionado aos franceses maiores de 18 anos, que poderão beneficiar de um crédito de 500 euros, concedido pelo Estado, para investir em produtos e atividades culturais. Segundo o ‘El País’, o produto encontra-se numa fase experimental com uma duração de seis meses e conta com a participação atual de 13 mil voluntários.

O crédito Macron permitirá que qualquer jovem compre livros, DVDs, bilhetes para filmes, teatro e concertos, além de permitir que se inscreva em workshops e cursos ou aderir a plataformas de streaming, como a Netflix.

O acesso será feito a partir de uma aplicação para telemóveis e tablets desenhada pelo Ministério da Cultura, que irá propor serviços e atividades geolocalizadas nas proximidades do local onde o utilizador se encontra. “Às vezes, brincamos e dizemos que é um Tinder da cultura”, afirmou o responsável, Éric Garandeau, no ano passado.

A iniciativa faz parte da vontade do governo em democratizar ainda mais o alcance da oferta cultural. “A transmissão da nossa cultura é o que faz nossos filhos tornarem-se cidadãos franceses. O acesso à arte em todos os lugares e a toda a gente é a primeira missão do ministério “, disse o ministro da Cultura, Franck Riester.

Quando o período experimental terminar, vai-se decidir se deve ser ou não amplificado por todo o território francês. Se houver progressos na taxa esperada, 200 mil  jovens poderão beneficiar do passe cultural no final de 2020, de acordo com o ”Le Monde”.

 

Ler mais
Recomendadas

Brexit: Emmanuel Macron afirma que ‘backstop’ é para manter

O presidente francês avisou Boris Johnson que a salvaguarda para a Irlanda, conhecida como ‘backstop’ é indispensável para a estabilidade política da Irlanda.

Guterres preocupado com incêndios na Amazónia

As Nações Unidas dizem, como já outros disseram antes, que a sustentabilidade da Amazónia é crítica. António Guterres diz que está “profundamente preocupado” e que Aa Amazónia tem de ser protegida”.

Presidente italiano permite aos partidos negociar novo governo até terça-feira

“Foi-me comunicado por parte de alguns partidos políticos que começaram negociações para formar outro governo” de maioria parlamentar, referiu Sergio Mattarella.
Comentários