Madeira aboliu tarifa de uso dos portos regionais

A expetativa é que esta medida permita que os produtos que entrem ou saiam da região fiquem mais baratos no consumidor, explicou Pedro Calado, vice-presidente do Governo Regional, à Lusa.

A Madeira aboliu a tarifa de uso do porto (TUP/Carga) taxa de utilização dos portos, uma medida que o executivo prevê que permita promover a equiparação dos portos regionais aos nacionais no que diz respeito a esta taxa.

O vice-presidente do Governo da Madeira, Pedro Calado, explicou hoje à Lusa que o “incentivo” dado às empresas com a abolição desta taxa permitirá que “os produtos que entrem ou saiam da região fiquem mais baratos ao consumidor final”.

A receita fazia parte da Administração dos Portos da Madeira, que com esta abolição “irá perder cerca de dois milhões de euros ao ano”, especificou.

Esta medida já estava a ser aplicada a nível nacional desde 2014, pelo que depois do executivo regional ter optado, ainda em maio de 2018, pela sua extinção, veio agora regulamentá-la através de portaria publicada no Jornal Oficial da Região.

Na portaria, o executivo madeirense alega que “com a estratégia definida pelo Governo Regional de promover uma maior competitividade dos portos da RAM [Região Autónoma da Madeira]”, esta vai “permitir a diminuição dos custos dos bens importados, promovendo igualmente a competitividade das empresas regionais”.

Recomendadas

CDS quer estatuto de Ultraperiferia na União Europeia

Fernanda Cardoso, do PSD, diz que o projeto apresentado na Assembleia Legislativa da autoria do CDS, não traz “nada de novo” e que se limita a ser “um decalque” da Declaração Final da Conferência dos Presidentes das RUP, que se reuniram em novembro do ano passado.

Fundos europeus não são um “eldorado”, diz Raquel Coelho

Já José Manuel Rodrigues, diz que é inegável afirmar que “vamos continuar a precisar como de pão para a boca” dos fundos da União Europeia.

Madeira vai promover evento de moda com 10 estilistas na Festa da Flor

O evento vai realizar-se a 11 de maio na Praça do Povo e tem como objectivo desenvolver uma colecção inspirada em flores e insere-se numa estratégia de renovação e enriquecimentos dos cartazes turísticos da Madeira.
Comentários