Madeira aboliu tarifa de uso dos portos regionais

A expetativa é que esta medida permita que os produtos que entrem ou saiam da região fiquem mais baratos no consumidor, explicou Pedro Calado, vice-presidente do Governo Regional, à Lusa.

A Madeira aboliu a tarifa de uso do porto (TUP/Carga) taxa de utilização dos portos, uma medida que o executivo prevê que permita promover a equiparação dos portos regionais aos nacionais no que diz respeito a esta taxa.

O vice-presidente do Governo da Madeira, Pedro Calado, explicou hoje à Lusa que o “incentivo” dado às empresas com a abolição desta taxa permitirá que “os produtos que entrem ou saiam da região fiquem mais baratos ao consumidor final”.

A receita fazia parte da Administração dos Portos da Madeira, que com esta abolição “irá perder cerca de dois milhões de euros ao ano”, especificou.

Esta medida já estava a ser aplicada a nível nacional desde 2014, pelo que depois do executivo regional ter optado, ainda em maio de 2018, pela sua extinção, veio agora regulamentá-la através de portaria publicada no Jornal Oficial da Região.

Na portaria, o executivo madeirense alega que “com a estratégia definida pelo Governo Regional de promover uma maior competitividade dos portos da RAM [Região Autónoma da Madeira]”, esta vai “permitir a diminuição dos custos dos bens importados, promovendo igualmente a competitividade das empresas regionais”.

Recomendadas

O ensino profissional deve estar aliado às empresas, sublinha Albuquerque

Em entrevista ao Económico Madeira, o Presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, além de falar nas mais-valias da ligação entre o ensino profissional e as empresas, diz que quer criar um cluster de empresas tecnológicas na Madeira. O único impasse é o Estado português.

Secretária Regional da Cultura diz que vai dar prioridade a preservação do património imaterial da Madeira

Paula Cabaço destacou o trabalho que tem sido feito nos diversos museus da Região, bem como no Arquivo Regional e Biblioteca Pública da Madeira, com exposições temporárias itinerantes, projetos, oficinas e publicações.

Desemprego registado desce 2,8% na Madeira

A Madeira registou aumentos nas oferta de emprego, desempregados inscritos, nas ofertas de emprego recebidas, e nas colocações efetuadas.
Comentários