Madeira parte para a Web Summit à procura de investidores para escalar para mercado internacional

A Wiziit e a IdocPassport são alguns dos projetos que vão representar a Madeira na Web Summit. O Económico Madeira falou com os responsáveis por estas empresas e quis saber quais são as expetativas que levam para um dos maiores eventos de tecnologia do mundo.

A Wiziit e a IdocPassport são algumas das empresas/projetos que fazem parte da comitiva madeirense, que o executivo regional vai levar à Web Summit. A divulgação e a procura de investidores são alguns dos objetivos que estes projetos empresariais madeirenses levam para um dos maiores eventos tecnológicos do mundo, conforme revelam os representantes destas empresas ao Económico Madeira.

A Wiziit é uma plataforma de software de gestão de rent-a-car, na cloud, que permite tratar de todos os processos ligadas à área do aluguer de veículos digitalmente.

“Pretendemos fazer divulgação da nossa marca na Web Summit. Nós temos presença no mercado nacional e procuramos no evento falar com interessados na plataforma, e arranjar parceiros comerciais que pretendam divulgar a marca a nível europeu”, diz Paulo Freitas, CEO da Wizitt, sobre as expetativas que leva para o evento tecnológico que começa esta segunda-feira em Lisboa.

O responsável pela plataforma de software realça que cada rent-a-car que selecciona a Wiziit possui uma base de dados e consegue gerir a sua rent-a-car através de vários dispositivos electrónicos.

“A plataforma permite gerir sem papel a rent-a-car. O cliente pode assinar o seu contrato digitalmente”, explica, Paulo Freitas, sobre algumas das funcionalidade da plataforma de gestão de software.

O CEO da Wizitt refere que nesta altura a empresa tem possíveis cliente para Barcelona.

A aprendizagem, o networking, e a procura de investidores, são alguns dos objetivos traçados por Nuno Lourenço, um dos sócios da empresa proteína Lúdica, a par de Roberto Homem de Gouveia, que desenvolveu a aplicação IdocPassport, que permite a um turista que fique doente possa solicitar os serviços de um médico no seu local de alojamento, levam para a WebSummit.

“Temos o produto finalizado. Estamos à procura de capital para marketing digital. Por exemplo um turista alemão tem que ter acesso à aplicação e isso faz-se através do marketing digital. O marketing digital encare muito o produto”, explica Nuno Lourenço ao Económico Madeira.

O IdocPassport está a utilizar a Madeira como um campo de testes mas a aplicação, como realça Nuno Lourenço, pode ser escalável para qualquer destino turístico, acrescentando que a ida à Web Summit terá também como propósito encontrar investidores que estejam disponíveis para ajudar a atingir esse objetivo.

Nuno Lourenço referiu ainda que o IdocPassport foi seleccionado para a hora do mentor onde terá a oportunidade de assistir a uma sessão dirigida por um guru de Silicon Valley.

O IdocPassport, como refere Nuno Lourenço, já evolui para outro tipo de funcionalidade, que inicialmente não estavam contempladas, sendo que a aplicação presta ainda apoio ao alojamento local e os hotéis, pode ser usada por médicos, tem uma vertente de hospitality, e reforça a confiança no destino turístico.

A comitiva de empresas/projetos e entidades, convidada pelo Governo Regional, para a Web Summit inclui a ACIN, GesTools ASPa, Xis Groupb, SDM, MITI, Universidade da Madeira, Startup Madeira, Madeira Invest, Nearsoft e ainda startups como a Connecting Software KG1, Wizzit, IdocPassport, FloatingParticle, Portable Exergame Platform for Active Ageing (PEPE).

Ler mais
Recomendadas

Igreja Anglicana propõe orações e chá para enfrentar incerteza do Brexit

Perante os últimos dias de incerteza que têm marcado o ‘Brexit’, a Igreja Anglicana no Reino Unido está a fazer uma proposta peculiar aos fiéis: beber uma chávena de chá e fazer uma “oração” pelo futuro do país.

May vai escrever a Tusk para pedir adiamento do Brexit

Secretário de Estado para o ‘Brexit’ admitiu ser “altamente provável e esperado que o Conselho Europeu peça um objetivo claro para qualquer extensão, sobretudo para determinar a sua duração”, sendo que a aprovação de uma extensão tem de ser por unanimidade.

Presidente do Parlamento britânico nega nova votação do ‘Brexit’ de Theresa May

John Bercow, que se tornou numa figura central no processo do Brexit, negou a May uma nova votação do tratado que a primeira-ministra negociou com Bruxelas.
Comentários