Madeira perde população embora a ritmo mais desacelerado

Estes três primeiros meses do ano já contaram com 141 casamentos, menos oito do que no período homólogo.

No primeiro trimestre do ano o saldo natural (a diferença entre os óbitos e os nascimentos) da Região foi negativo, de -316. No entanto, comparando com o período homólogo (saldo natural de -366) verifica-se que a Madeira está a perder população, mas a um ritmo mais desacelerado.

Os dados da Direção Regional de Estatística da Madeira (DREM) mostram que nasceram 466 bebés este ano na Madeira, número inferior aos 479 de 2018. Ou seja, nasceram menos 13 bebés nos primeiros meses do ano do que em 2018.

Contudo, também se registaram menos 63 óbitos do que em 2018. Este ano foram confirmados 782 óbitos, face aos 845 do ano passado.

Um dos óbitos registados tinha menos de um ano e não foram registados fetos mortos.

Os dados da DREM dizem ainda que estes três primeiros meses do ano já contaram com 141 casamentos, menos oito do que no período homólogo.

Recomendadas

Funchal lança APP do Município na Semana da Mobilidade

No dia 21 de setembro, às 9h vai ser dado o tiro de partida da I Bike Paper do Funchal, na Praça do Município, uma prova organizada em parceria com a Europe Direct Madeira e a Associação de Ciclismo da Madeira.

Madeira: Cinema português em destaque na segunda edição do Festival Filmes no Terraço

Antes de iniciar cada sessão do Made In Portugal, vai haver duas curtas-metragens de vídeo-dança de artistas estrangeiros.

Jorge Figueira é candidato a presidente da seção regional da Madeira da Ordem dos Enfermeiros

“Não me lembro em 25 anos de profissão de ter visto outro bastonário ser tão proativo e intransigente na defesa da liberdade de imprensa, do direito de opinião e do pluralismo dos enfermeiros”, disse Jorge Figueira sobre a Ana Rita Cavaco.
Comentários