Madeira regista o 3º maior aumento no preço das casas

Lisboa, com 2.351 euros por m2, continua a ser a região mais cara para comprar casa, seguida pelo Algarve, com valores da ordem dos 1.724 euros por m2 e pela Madeira com 1.352 euros por m2.

Konstantin Chernichkin/Reuters

A Madeira foi a 3ª Região do País a registar uma subida mais significativa dos preços das casas, com um aumento de 5% no quarto trimestre de 2017.

Segundo o índice de preços do ‘Idealista’, o ‘marketplace imobiliário de Portugal’, a ilha da Madeira é a terceira região mais cara do País, com os preços actualizados a se situarem nos  1.352 euros por m2.

Num cenário em que todas as regiões portuguesas assistiram a um aumento de preços em relação ao terceiro trimestre de 2017, aquelas que apresentaram uma subida mais significativa foram a do Norte e a de Lisboa, com aumentos de 7,4% e 5,4% respetivamente, seguidas pela Região Autónoma da Madeira e pelo Algarve, com uma variação trimestral de 4,5%. Em sentido inverso encontram-se o Centro, com subidas de 0,4%, e o Alentejo, onde o preço das casas subiu 2,9%.

Lisboa, com 2.351 euros por m2, continua a ser a região mais cara para comprar casa, seguida pelo Algarve (1.724 euros por m2) e pela Madeira (1.352 euros por m2). No lado oposto da tabela encontram-se a região Centro (960 euros por m2), o Alentejo (1.128 euros por m2) e o Norte (1.241 euros por m2).

Comparativamente ao terceiro trimestre de 2017, todos os distritos analisados pelo  índice de preços do ‘Idealista’ revelam uma subida de preços subirem no último trimestre do ano passado. Os maiores aumentos aconteceram no Porto (7,8%), Braga (7,5%), Guarda (5,9%) e Lisboa (5,5%).

Recomendadas

Uaucacau planeia chegar a Lisboa ou Porto até final do ano

A empresa produz chocolates artesanais, com sabores típicos da Madeira, que são obtidos através de produtores regionais.

Estado quer canalizar receita dos impostos do tabaco e das bebidas açucaradas das regiões autónomas para o SNS

A proposta de OE2019 prevê uma alteração ao atual artigo do Código dos Impostos Especiais de Consumo no que se refere ao Artigo 105.º (Taxas nas Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira), aumentando o imposto sobre o tabaco produzido nestas regiões. As receitas serão canalizadas para o SNS. Assim como as das bebidas açucaradas.

‘Bioplatform’: plataforma de agricultura biológica quer chegar ao mercado ibérico

O Bioplatform é uma plataforma comercial quer quer servir como pólo agregador na área da agricultura biológica.
Comentários