Madeira vai promover evento de moda com 10 estilistas na Festa da Flor

O evento vai realizar-se a 11 de maio na Praça do Povo e tem como objectivo desenvolver uma colecção inspirada em flores e insere-se numa estratégia de renovação e enriquecimentos dos cartazes turísticos da Madeira.

A Madeira vai promover um evento de moda com 10 estilistas para a Festa da Flor. O evento realiza-se a 11 de maio na Praça do Povo.

O objectivo do evento vai passar por “desenvolver uma coleção inspirada nas flores”, referiu Paula Cabaço, secretária regional do Turismo e Cultura, em conferência de imprensa.

O desfile tem ainda a colaboração da Associação de Jovens Empresários da Madeira (AJEM), está orçado em 38 mil euros, sendo que cada estilistas vai ter disponíveis 1.000 euros para financiar a sua criação.

Já estão convidados oito criadores, sublinhou Nuno Agostinho, presidente da AJEM. Até 5 de abril vai realizar-se um concurso para seleccionar os outros dois.

O Madeira Flower Collection tem ainda como objectivo uma estratégia de “renovação e enriquecimento” dos cartazes turísticos, explicou Paula Cabaço.

O desfile alegórico da Festa da Flor realiza-se a 5 de maio.

Ler mais
Recomendadas

Motorista do autocarro que teve acidente no Caniço já saiu do hospital

Neste momento, no hospital apenas mantém-se a guia turística que seguia também no autocarro, depois de ter realizado uma segunda intervenção cirúrgica. O SESARAM informa que a guia está a “evoluir favoravelmente”.

Comissão de inquérito às listas de espera arranca com audição ao Iasaúde

A comissão de inquérito arranca com as audições na segunda-feira. Já estão confirmadas as de Pedro Ramos, secretário regional da Saúde, a António Correia de Campos, antigo ministro da Saúde, à direcção clínica e conselho de administração do SESARAM, e ao presidente da Ordem dos Médicos da Madeira.

Deco aconselha a recusar o couvert se não pediu e não quer

A lei que regula as atividades económicas do comércio, serviços ou restauração está estabelece que “nenhum prato, produto alimentar ou bebida, incluindo o couvert, pode ser cobrado se não for solicitado pelo cliente”. Informa ainda que, uma vez colocadas as entradas solicitadas pelo consumidor na mesa, não podem ser trocadas ou devolvidas.
Comentários