“Maior crescimento desde a adesão ao Euro”: Costa reage a previsão do FMI

Se Portugal terminar o ano com a economia a crescer 2,5%, como prevê o FMI, esse será “o maior crescimento” do país “desde a adesão ao Euro”, comentou o primeiro-ministro.

Reuters

“A verdade é que nós tivemos um 1.º trimestre” em que “crescemos 2,3%” e “temos um 2.º trimestre” em que “iremos crescer, seguramente, próximo dos 3%”, disse António Costa, durante uma visita a uma herdade no concelho de Ferreira do Alentejo, no distrito de Beja.

E o Fundo Monetário Internacional (FMI), destacou, “já veio hoje prever que podemos chegar ao final do ano com um crescimento de 2,5%, o que, se se vier a verificar, é o maior crescimento que o país teve desde a adesão de Portugal ao Euro”.

Marcelo Rebelo de Sousa também reagiu às previsões do FMI. “Quando hoje recebemos notícias como a que recebemos, vinda de uma instituição muito importante no plano internacional que se chama Fundo Monetário Internacional [FMI], de que a nossa economia está a crescer, vai crescer, vai diminuir ainda mais o desemprego, vai aumentar o emprego, vamos ter mais peso económico, financeiro, social, cá dentro e lá fora, isso se deve a um esforço como o vosso”, sustentou o Presidente da República na sua intervenção na 14.ª edição do Prémio Fundação Ilídio Pinho “Ciência na Escola”, que decorreu no Convento São Francisco, em Coimbra.

Relacionadas

FMI aplaude progressos e diz que meta do défice pode ser atingida “confortavelmente”

Crescimento de 2,5% e défice de 1,5% este ano – o FMI afirma que as perspetivas de curto prazo da economia portuguesa melhoram. Do lado dos alertas, diz que o crescimento sustentado e corte da dívida são essenciais, especialmente quando as condições monetárias mudarem.
Recomendadas

“Aqueles que reinam no céu também devem ser responsáveis no solo”. Bruxelas desafia Ryanair

“A Ryanair diz-nos que tem o seu modelo de negócios ‘low cost’ (baixo custo). Muito bem, respeitamos. Mas vemos que outras companhias ‘low cost’ na UE trabalham com contratos locais, por isso a minha questão à Ryanair é: «do que é que estão à espera?»”, realçou a comissária europeia responsável pelo Emprego.

Lei ‘Uber’: PCP vai propor revogação da lei

“Consideramos que já muito mal foi feito, mas ainda vamos a tempo de evitar o agravamento de problemas e a situação gravíssima que está em perspetiva para aquele setor”, anunciou o deputado Bruno Dias.

Turismo: receitas subiram 13% até julho para 8,9 mil milhões de euros

Até julho, as exportações da atividade turística ascenderam a 8.913 milhões de euros, mais 12,86% do que nos primeiros sete meses de 2017, segundo os dados da Balança de Pagamentos hoje divulgados pelo banco central.
Comentários