Mais de 700 detidos numa semana em manifestações pelo clima em Londres

Os protestos conhecidos como ‘Rebelião contra a Extinção’ começaram na segunda-feira e paralisaram, em alguns momentos, zonas de Londres e outros locais.

A polícia londrina anunciou a detenção de mais de 700 pessoas, das quais 28 foram já acusadas, desde o início dos protestos pelo clima, esta semana, na capital inglesa, avança a agência Lusa.

Os protestos conhecidos como ‘Rebelião contra a Extinção’ começaram na segunda-feira e paralisaram, em alguns momentos, zonas de Londres, com manifestações pacíficas na Ponte de Waterloo, Oxford Circus e outros locais emblemáticos. Os manifestantes voltaram à rua no sábado, apelando ao governo britânico para que eleja o combate às alterações climáticas como a sua principal prioridade.

A polícia londrina abordou os manifestantes de forma cautelosa, em vez de recorrer ao uso de força, afirmando que respeita o direito aos protestos pacíficos. Mesmo assim, foram obrigados a requisitar 200 agentes adicionais às forças vizinhas para controlar a situação e vários polícias tiveram de cancelar as suas folgas.

 

Recomendadas

Isabel dos Santos diz que pagamentos do crédito de 125 milhões de euros à CGD estão “em dia

No Twitter, Isabel dos Santos precisa ainda que “atualmente, o valor das ações da NOS que servem de colateral têm um valor de mercado cerca de 10 vezes superior ao valor líquido do financiamento”.

Procurador francês diz que estão acionados todos os meios para encontrar suspeito do atentado de Lyon

As autoridades francesas procuram o presumível autor do atentado ocorrido na sexta-feira numa rua em Lyon, que fez 13 feridos. A investigação judicial, aberta inicialmente por tentativa de homicídio, foi transferida para o Ministério Público de Paris, que centraliza os casos de terrorismo em França.

“Marginalização de África no comércio mundial não mudou muito”, diz ex-dirigente da ONU Carlos Lopes

Carlos Lopes, antigo adjunto do secretario-geral das Nações Unidas, defendeu este sábado em Lisboa que a Zona de Livre Comércio Continental (ZLEC) pode contribuir para acelerar a industrialização da região.
Comentários