Mais investimento e cooperação: O que resultou da visita de Xi Jinping a Portugal

O chefe de Estado da China regressa ao “Império do Meio” com 17 acordos assinados em várias áreas e o compromisso do homólogo português, Marcelo Rebelo de Sousa, em retribuir a visita em abril do próximo ano.

Cristina Bernardo

Os laços políticos e económicos que unem Portugal e a China saíram reforçados pela visita oficial de dois dias do presidente chinês, Xi Jinping, a Lisboa. O chefe de Estado da China regressa ao “Império do Meio” com 17 acordos assinados em várias áreas e o compromisso do homólogo português, Marcelo Rebelo de Sousa, em retribuir a visita em abril do próximo ano.

No último dia da vista oficial, Xi Jinping encontrou-se com o primeiro-ministro, António Costa, no Palácio de Queluz, onde assinaram dez memorandos de entendimento, entre os quais um para a cooperação no quadro da nova rota da seda marítima – “Uma Faixa, uma Rota” e outro para em área de comércio e serviços (como transportes, turismo e tecnologia).

Numa altura em que alguns investimentos chineses em Portugal estão num impasse, foram ainda assinados acordos com empresas estratégicas nacionais. Um desses acordos é o memorando de entendimento entre a EDP e a China Three Gorges (CTG) para a cooperação ao nível da responsabilidade social das empresas, designadamente no domínio da cultura, desenvolvimento sustentável, inovação e pesquisa e desenvolvimento (R&D).

Recorde-se que ainda está em curso uma Oferta Pública de Aquisição (OPA) da CTG sobre a EDP. Seis meses após o anúncio, o negócio aguarda a aprovação dos reguladores na Europa e nos EUA, tendo o calendário para as aprovações regulatórias passado do final deste ano para o início do próximo.

Ainda no setor da energia, foi celebrado um memorando de entendimento para o aprofundar da cooperação entre a State Grid e a REN.

Um reforço na área da banca foi outras das apostas da China em Portugal, com a assinatura de um acordo entre o BCP e a Union Pay, para a emissão de cartões de crédito da empresa chinesa de serviços financeiros que lidera os pagamentos eletrónicos na China. Além disso, foi ainda assinado um protocolo para a implementação do memorando de entendimento entre a CGD e o Bank of China para a emissão de Panda Bonds, referente à emissão da dívida pública em Renminbi (a moeda chinesa).

Na área das telecomunicações, a MEO e a Huawei sinalizaram a intenção de desenvolver a tecnologia 5G em conjunto.

A visita de Xi Jinping a Portugal fica também marcada pelos discursos políticos que enalteceram as relações diplomáticas entre ambos os países. O presidente chinês afirmou que “o relacionamento bilateral se encontra no seu melhor momento histórico” e, oito anos depois de uma visita de um líder chinês a Portugal, prometeu “manter a tendência de frequentes visitas de alto nível”.

Como parte deste compromisso, Marcelo Rebelo de Sousa desloca-se à China no próximo mês de abril para participar no fórum “Uma Faixa, uma Rota”, a convite do homólogo chinês. “Desejamos continuar a construir, com diálogo político regular e continuo a pensar no muito que nos une”, disse o chefe de Estado português, em conferência de imprensa conjunta com Xi Jinping.

Também António Costa reforçou que “estão criadas as condições para poder reforçar as relações bilaterais” e destacou os avanços económicos e culturais. “Podemos dar passos concretos no estreitamento das nossas relações”, acrescentou.

Ler mais
Relacionadas

Xi Jinping: Acordos assinados vão levar parceria estratégica entre Portugal e China “para outro patamar”

No último dia da visita oficial a Portugal, Xi Jinping afirmou que ambos os países se encontram num “momento histórico”, que vai permitir explorarem juntos outros mercados internacionais.

“Subimos mais um degrau nas nossas relações”, diz António Costa sobre acordos com a China

O primeiro-ministro português reuniu-se esta quarta-feira com o Xi Jinping, tendo sido assinado 17 acordos em diversas áreas, como comércio e a tecnologia.

AICEP assina dois novos acordos com empresas chinesas

“Vamos abrir portas a novas oportunidades de negócio para as empresas portuguesas e continuar a promover Portugal como destino de investimento”, referiu o Presidente da AICEP, Luís Castro Henriques.

Do comércio à educação: conheça os 17 acordos de cooperação assinados entre Portugal e China

No âmbito da vista do presidente chinês, Xi Jinping, a Lisboa, Portugal e a China assinaram, esta quarta-feira, 17 acordos de cooperação, entre os quais dez memorandos de entendimento entre os dois países.

Criado laboratório luso-chinês para estudo do espaço e dos oceanos

O STARLab será financiado em partes iguais pelos dois países e no total está previsto um investimento que ronda os 50 milhões de euros nos próximos anos e a abertura de centros de investigação e desenvolvimento em Portugal e na China.

BCP assina acordo com chinesa UnionPay

Com este acordo, o Millennium bcp começará a emitir cartões UnionPay aos seus clientes e a implementar os UnionPay QuickPass, bem como pagamentos online neste serviço.
Recomendadas

Brexit: May cancela votação-chave no Parlamento para evitar derrota massiva

A informação está a ser avançada por fonte do Governo britânico, que indica que a líder do Partido Conservador está a tentar ganhar tempo para impedir o chumbo do “rascunho do acordo” do Brexit.

Possibilidade de um Brexit sem acordo afeta riscos de insolvência

A Crédito y Caución calcula que o crescimento das insolvências no Reino Unido seja 14% mais elevado no caso de um Brexit sem acordo. Diz que ameaça para os serviços é ainda maior. E que em Portugal, o turismo pode enfrentar um “duro” impacto de um Brexit não negociado.

Tribunal europeu confirma que Reino Unido pode desistir do Brexit

Com esta decisão do tribunal sedeado no Luxemburgo, o Reino Unido não precisa de autorização dos outros Estados-membros para revogar a saída da União Europeia.
Comentários