Manifestação de coletes amarelos em Paris obriga a fechar Torre Eiffel e dezenas de museus

A emblemática torre Eiffel estará fechada este sábado, tal como uma dezena de museus em Paris, para prevenir qualquer impacto de uma possível manifestação marcada pela violência.

Um forte dispositivo de segurança aguarda hoje as manifestações que o movimento “coletes amarelos” pretende realizar em várias cidades francesas, dado o nível de violência do fim de semana passado. O anúncio foi feito no passado dia 07 pelo primeiro-ministro Édouard Philippe.

O dispositivo vai voltar a mobilizar cerca de 80 mil polícias e agentes dos serviços de segurança, em toda a França, à semelhança do ocorrido em meados de dezembro, avançou o chefe do governo, prometendo que os manifestantes violentos “não vão ter a última palavra”.

O primeiro-ministro anunciou também que foi decidido interditar o acesso às manifestações dos participantes violentos identificados e que já foram condenados cerca de um milhar destes, desde o início dos protestos em 17 de novembro.

Este é o nono sábado de mobilização nacional contra o aumento dos combustíveis, por uma taxação mais justa e contra a queda do poder de compra.

A emblemática torre Eiffel estará fechada no sábado, tal como uma dezena de museus em Paris, para prevenir qualquer impacto de uma possível manifestação marcada pela violência.

Relacionadas

‘Coletes amarelos’ chegam a Londres. Brexit entre as reivindicações

Organização deste movimento pretende afastar o Partido Conservador do poder, onde se encontra desde 2010, e apela à realização de legislativas antecipadas.

Paris anuncia nível de segurança “considerável” para enquadrar ‘coletes amarelos’

Dispositivo vai voltar a mobilizar cerca de 80 mil polícias e agentes dos serviços de segurança, em toda a França, à semelhança do ocorrido em meados de dezembro, anunciou governo francês.

“Coletes amarelos, não desistam!” Governo italiano declara apoio a manifestantes franceses

“Coletes amarelos, não desistam!”, escreveu o vice-primeiro-ministro e líder do Movimento 5 Estrelas (M5S), Luigi di Maio, num texto publicado no blogue do partido.
Recomendadas

Presidente da Boeing: ”Estamos a tomar as medidas necessárias para garantir a total segurança do 737 MAX”

“A Boeing está a finalizar o desenvolvimento de uma atualização de ‘software’ e a revisão do manual de treino dos pilotos para corrigir os erros dos sensores MCAS”, disse o presidente da companhia Dennis Muilenburg em comunicado.

Bolsonaro apoia Trump: “Nós vemos com bons olhos a construção do muro”

Posição foi assumida pelo chefe de Estado brasileiro numa entrevista emitida hoje pelo canal de televisão norte-americana Fox News, no âmbito da visita que Jair Bolsonaro está a realizar, desde domingo, aos Estados Unidos.

Sempre colado ao telemóvel? Esta aplicação impede os ‘zombies’ dos smartphones de serem atropelados

Em 2017, na Coreia do Sul, mais de 1.600 mil pedestres foram mortos em acidentes na estrada, o que representa cerca de 40% do total de mortes no trânsito, segundo dados do Traffic Accident Analysis System. Esta aplicação ajuda os pedestres a estarem mais atentos aos carros.
Comentários