Marcelo considera défice abaixo de 1,3% “boa notícia” e espera mais crescimento

O Presidente da República considerou hoje “uma boa notícia” o défice deste ano ficar abaixo de 1,3% do Produto Interno Bruto (PIB) e afirmou que ainda espera que o crescimento possa “ir um bocadinho além” do previsto.

Foto: Cristina Bernardo

“Eu devo dizer que a minha convicção era já – mas eu corro sempre o risco, nesse particular, de ter falado com otimismo – de que o crescimento pudesse ir um bocadinho além e que ainda possa ir além do que se falou, 2,5 %, agora 2,6%. Veremos se pode ir ou não além”, declarou Marcelo Rebelo de Sousa.

O chefe de Estado falava aos jornalistas à entrada do Mercado da Ribeira, em Lisboa, a propósito dos dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) hoje divulgados, segundo os quais o défice até setembro se fixou em 0,3% do PIB, e do anúncio feito na quinta-feira pelo primeiro-ministro de que o défice no final do ano será inferior a 1,3%.

Quanto ao valor do défice no final do ano, o Presidente da República considerou que “é uma boa notícia ficar aquém de 1,4% e ficar em 1,3% ou, como diz o senhor primeiro-ministro, ligeiramente abaixo de 1,3%, à volta de 1,3%”.

Relacionadas

Mário Centeno: “Redução da dívida pública atinge o valor máximo dos últimos 19 anos”

Segundo o ministro das Finanças, as metas são cumpridas num ano em que a economia cresceu mais do que o Executivo tinha “previsto num cenário macro no Orçamento do Estado para 2018”.

Défice vai ficar abaixo de 1,3%, anuncia António Costa

Valor revê em baixa estimativas anteriores e foi anunciado hoje pelo primeiro-ministro na cerimónia onde o Governo apresentou cumprimentos de boas festas ao Presidente da República.

Dívida líquida ficará em 119% do PIB no final de 2017, garante primeiro-ministro

António Costa afirmou que Portugal vai fechar 2017 com uma dívida líquida inferior ao estimado, situando-se nos 119% do Produto Interno Bruto (PIB), e que a dívida bruta passará este ano dos 129% para os 126%.
Recomendadas

Manuel Pinho volta à comissão de inquérito de Energia a 20 de dezembro

O antigo governante propôs as datas de 18, 19 e 20 de dezembro e a comissão parlamentar de inquérito às rendas excessivas da energia escolheu a última.

“Bolachas Ronaldo”. Café português no Reino Unido envolto em polémica

Relação das bolachas ao alegado caso de violação que envolve, nos Estados Unidos, o futebolista português Cristiano Ronaldo desencadeou uma série de comentários negativos.

António Costa sobre OE2019: “Reduz défice, dívida e aumenta investimento público”

Primeiro-ministro apresentou o OE2019 aos deputados socialistas e não poupou elogios ao documento: “este Orçamento melhora a vida dos portugueses”.
Comentários