Marcelo Rebelo de Sousa aceita exoneração de Azeredo Lopes

O ministro da Defesa, Azeredo Lopes, apresentou a sua demissão ao primeiro-ministro, António Costa, esta sexta-feira, dia 12 de outubro. Marcelo Rebelo de Sousa aceitou a proposta do primeiro-ministro.

António Cotrim/Lusa

O Presidente da República aceitou a demissão de Azeredo Lopes por proposta do primeiro-ministro, esclareceu Marcelo Rebelo de Sousa em comunicado publicado na página da Presidência da República.

“O Presidente da República aceitou a proposta de exoneração e aguarda a proposta de nomeação do sucessor”, referiu Marcelo Rebelo de Sousa, adiantando que António Costa ainda propôs qualquer nome para substituto do ministro da Defesa.

O ministro da Defesa, Azeredo Lopes, apresentou a sua demissão ao primeiro-ministro, António Costa, esta sexta-feira, dia 12 de outubro.

Azeredo Lopes tem estado debaixo de fogo desde o caso Tancos, mas António Costa manteve até agora a confiança no ministro, à semelhança do que fez com a antiga ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa quando a polémica se adensou.

Há quatro dias, António Costa considerou que o ministro é um “ativo importante” no Governo, acrescentando que a confiança em Azeredo Lopes está “inalterada” desde que o Governo assumiu funções em novembro de 2015.

Recomendadas

“Vamos assistir à terceirização do e-commerce”, afirma presidente da ACEPI

O presidente da ACEPI, Alexandre Nilo Fonseca, considera que o ramo alimentar, “que até agora tem estado um bocadinho afastado do digital”, vai assistir a uma evolução no comércio ‘online’.

União Europeia facilita compras digitais mas Portugal falha prazo

“A Comissão está a acompanhar de perto a situação e em breve decidiremos as próximas medidas para garantir que todos os Estados-membros cumprem as suas obrigações”, diz Nathalie Vandystadt, porta-voz de Bruxelas.

Governo de Angola espera recessão de 1,7% em 2018

Ministro da Economia e Planeamento angolano referiu que depois de contrações de 2,6% e 0,1% em 2016 e 2017, respetivamente, a economia angolana deve ter aprofundado a queda no ano passado.
Comentários