Mário Centeno destaca vontade do PS de estar no centro da construção europeia

O ministro das Finanças, Mário Centeno, considerou hoje que o 22.º Congresso do PS reafirmou a vontade do partido de “estar no centro da construção europeia” e “virou a página” de políticas anteriores.

O ministro das Finanças, Mário Centeno, considerou hoje que o 22.º Congresso do PS reafirmou a vontade do partido de “estar no centro da construção europeia” e “virou a página” de políticas anteriores.

“Venho assistir ao encerramento do congresso, um congresso que reafirmou a vontade do PS de estar no centro da construção europeia”, afirmou Mário Centeno, uma curta declaração aos jornalistas, à chegada à Exposalão, na Batalha, distrito de Leiria, onde hoje termina a reunião magna dos socialistas.

Para Mário Centeno, também presidente do Eurogrupo, trata-se e “uma política que virou a página daquilo que eram as políticas anteriores e isso é muito importante”.

Relacionadas

Congresso do PS: Lista de Costa para a Comissão Nacional obtém 86,6% dos votos

A lista do líder do PS, António Costa, para a Comissão Nacional deste partido, encabeçada pela secretária-geral adjunta, Ana Catarina Mendes, obteve hoje 86,6% dos votos, contra 11% conseguidos pela lista encabeçada por Daniel Adrião.

Congresso do PS: Aprovadas alterações de estatutos propostas por António Costa

A proposta de alteração de estatutos do PS, apresentada pela direção de António Costa, foi hoje aprovada por larga maioria no 22.º Congresso Nacional do partido, na Batalha (Leiria).
Recomendadas

Ministro da Economia pela primeira vez no Modtissimo

Manuel Caldeira Cabral vai estar no mais antigo certame ibérico do setor, que este ano espera mais de 400 compradores internacionais.

Autoestradas nacionais: uma rede a funcionar ao contrário

Um estudo da Associação Comercial do Porto afirma que a rede é ineficiente, cara e não serve os propósitos da sua criação. O Governo parece estar de acordo.

Nuno Amado: “Taxas de juro do crédito no último ano demonstram que a concorrência foi normalizada em Portugal”

Em entrevista ao jornal “Público” o agora presidente não executivo do BCP fala das mudanças no banco e também da exposição que os bancos portugueses tiveram no mercado internacional.
Comentários