Mario Draghi renunciou ao salário de primeiro-ministro

O ex-governador do Banco Central Europeu foi designado pelo chefe de Estado, Sergio Mattarella, para governar Itália após a demissão, no passado dia 26 de janeiro, do anterior primeiro-ministro Giuseppe Conte, que tinha como principal tarefa minimizar os efeitos da crise sanitária.

O primeiro-ministro italiano, Mario Draghi, renunciou ao salário correspondente ao cargo que exerce, 110 mil euros anuais, segundo consta de documentação publicada hoje no portal Transparência do executivo de Itália.

O ex-governador do Banco Central Europeu foi designado pelo chefe de Estado, Sergio Mattarella, para governar Itália após a demissão, no passado dia 26 de janeiro, do anterior primeiro-ministro Giuseppe Conte, que tinha como principal tarefa minimizar os efeitos da crise sanitária.

Draghi dirige um Governo apoiado praticamente pela totalidade dos partidos do Parlamento, com exceção da formação de extrema-direita Irmãos de Itália.

No portal estatal sobre transparência do Governo foi publicado um documento no item sobre “Compensações vinculadas ao cargo”, no qual se lê que Drahgi “declara que não recebe compensações de qualquer natureza” relacionadas com o cargo de primeiro-ministro.

O salário que corresponde ao crgo de um primeiro-ministro sem lugar de deputado, como é o caso de Draghi, ascende a 110 mil euros brutos por ano.

O atual chefe do executivo de Itália declarou, em 2020, quase 600 mil euros brutos, propriedades e participações em sociedades em Itália e um imóvel em Londres, entre outros bens.

Recomendadas

Quem é Naftali Bennett, o primeiro-ministro que sucede a Benjamin Netanyahu em Israel?

Ao fim de 12 anos no poder, Benjamin Netanyahu sai do centro de decisões em Israel, após o parlamento israelita ter aprovado um Governo de coligação. O novo Governo de Israel vai ser liderado pelo líder da direita radical, Naftali Bennett e pelo líder centrista, Yair Lapid.

Cabo Verde anuncia Orçamento Retificativo e pedido para aumentar défice

“Em vários países do mundo houve suspensão temporária dos limites da dívida e do défice orçamental. Em Cabo Verde, precisamos do mesmo tipo de medidas”, afirmou Ulisses Correia e Silva, ao apresentar na Assembleia Nacional o Programa do Governo para a legislatura (2021/2026).

Londres planeia adiar por um mês levantamento das restrições em Inglaterra

O primeiro-ministro, António Costa, considerou hoje que o certificado covid-19 da União Europeia (UE) para facilitar a circulação cria uma “oportunidade de viajar em liberdade e em segurança”, avisando que se devem manter algumas “normas de segurança”.
Comentários