Mau tempo: Mais de 15.000 habitações sem energia elétrica

A EDP Distribuição ativou este sábado o estado de alerta em Portugal continental devido ao Leslie, reforçando as equipas operacionais de prevenção e suspendendo os cortes de eletricidade programados.

Mais de 15.000 habitações estavam sem fornecimento de energia elétrica esta noite, devido à passagem da tempestade tropical Leslie, disse à agência Lusa fonte da EDP Distribuição, admitindo um agravamento da situação.

“Tem havido um agravamento significativo das condições, o que deixa cada vez mais pessoas sem energia, estamos a atualizar os dados a cada dez minutos”, informou a diretora de comunicação da EDP Distribuição, Fernanda Bonifácio.

Segundo a mesma fonte, o maior número de habitações afetadas localiza-se nos concelhos de Pombal, Marinha Grande e Leiria, no distrito de Leiria, representando “uma área muito significativa” da extensão dos danos.

“Só será possível ter uma noção mais clara na madrugada [de domingo], quando se conseguirá fazer uma avaliação. Temos equipas de emergência no terreno, mas só quando as coisas acalmarem é que conseguiremos avaliar”, afirmou.

Também na região da grande Lisboa há registo de falhas de energia elétrica nos concelhos de Loures e Lisboa.

leO estado de alerta entrou em vigor às 18:00, referiu a empresa numa nota de imprensa, acrescentando que a concentração de meios será feita nas “zonas onde se espera maior impacto” da tempestade.

A EDP Distribuição justificou as medidas com a previsão de condições do tempo adversas, com a aproximação do furacão Leslie, que atingiu o território continental como depressão pós-tropical, em particular com fortes rajadas e chuva intensa, “sobretudo nas zonas a norte de Lisboa”.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou este sábado 13 distritos sob aviso vermelho, o mais grave, por previsão de vento forte, e alguns também por agitação marítima, em consequência da passagem pelo território continental do furacão Leslie.
Setúbal, Lisboa, Leiria, Coimbra, Aveiro, Porto, Braga, Viana do Castelo, Vila Real, Castelo Branco, Viseu, Guarda e Santarém são os distritos abrangidos pelo aviso.

O furacão Leslie está a atingir o território continental como depressão pós-tropical, mas com ventos com “intensidades equivalentes a uma tempestade tropical”, com rajadas acima dos 130 quilómetros/hora que podem chegar a máximos históricos de 180/190 quilómetros/hora, segundo o meteorologista do IPMA Nuno Moreira.

De acordo com a Proteção Civil, o período crítico teve inicio às 23:00 de sábado e prolonga-se até às 04:00 de domingo.
Os últimos dados da Proteção Civil indicam que o furacão Leslie perdeu intensidade, mas ganhou velocidade e mudou de trajetória, havendo a previsão de que passe na faixa entre Setúbal e Porto.

Ler mais
Relacionadas

Furacão Leslie perdeu intensidade, mudou de trajetória mas ganhou velocidade

O furacão Leslie perdeu intensidade, mas ganhou velocidade e mudou de trajetória, havendo a previsão de que passe na faixa entre Setúbal e Porto, informou hoje a Proteção Civil, reiterando o apelo para que as pessoas permaneçam em casa.

Furacão Leslie: EDP ativa estado de alerta e reforça equipas operacionais

O estado de alerta entrou em vigor às 18:00, refere a empresa numa nota de imprensa, acrescentando que a concentração de meios será feita nas “zonas onde se espera maior impacto” da tempestade.

Furacão Leslie: o que esperar e como se proteger

Belo Costa, comandante da Autoridade de Proteção Civil, disse esta tarde aos jornalistas que “o melhor é não sair de casa”.
Recomendadas

Adesão à greve no Centro Hospitalar Lisboa Ocidental chegou aos 100% nalguns serviços

A adesão à greve de hoje dos enfermeiros do Centro Hospitalar Lisboa Ocidental chegou aos 100% na urgência pediátrica do Hospital São Francisco Xavier e no bloco de oftalmologia do Egas Moniz, segundo o sindicato.

Partilha gratuita de livros através de plataforma ‘online’ a partir de hoje

Uma plataforma ‘online’ de partilha de livros, que pretende afirmar-se como um “ponto de encontro dos amantes de leitura”, vai estar disponível a partir de hoje para todos os que se quiserem registar e começar a trocar livros.

Falhar o combate contra o aquecimento global “não seria apenas imoral, seria suicida”, diz António Guterres

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU) alertou os representantes presentes na cimeira do ambiente que se não aumentarem os esforços em relação às alterações climática, os resultados serão “não apenas imorais, mas suicidas” para o planeta.
Comentários