May acusa Putin de ciberespionagem e garante que “não será bem-sucedido”

A primeira-ministra britância garante que o Reino Unido está atento a esta situação e a tentativa russa de “minar as sociedade livres” não vai resultar.

Parliament TV handout via REUTERS

A primeira-ministra britânica, Theresa May, acusou esta segunda-feira o presidente russo, Vladimir Putin, de “semear a discórdia no Ocidente” com a manipulação de atos eleitorais e ciberataques. Theresa May garante que o Reino Unido está atento a esta situação e a tentativa russa de “minar as sociedade livres” não vai resultar.

O ataque ao presidente russo foi feito perante um grupo de empresários, a poucos dias do ministro dos Negócios Estrangeiros, Boris Johnson, visitar Moscovo. Theresa May acusou Vladimir Putin de “plantar notícias falsas” mas assegurou que o Reino Unido não deseja uma “confrontação perpétua” com a Rússia.

“Sabemos o que está fazer e não será bem-sucedido porque subestima a resiliência das nossas democracias, a sólida capacidade de atração das sociedades livres e abertas e o compromisso das nações ocidentais para com as alianças a que pertencem”, afirmou Theresa May.

Recomendadas

Não acordo no Brexit terá um impacto “relativamente pequeno” no mercado de trabalho alemão

Cerca de 41.000 britânicos estavam empregados na Alemanha em dezembro de 2017, um número que é “insignificante para o mercado de trabalho em geral”, revelou o governo de Angela Merkel ao “Der Spiegel”, em resposta ao partido de extrema-esquerda.

China diz que os EUA “não têm o direito” de interferir na cooperação militar da Rússia

A decisão da China de comprar caças e sistemas de mísseis da Rússia é um “ato normal de cooperação entre países soberanos e os Estados Unidos não tem o direito de interferir”, afirmou o porta-voz do ministério da Defesa, Wu Qian.

China cancela negociações comerciais e não vai deslocar-se até Washington

Pequim tinha preparado uma delegação para se deslocar à capital dos EUA na próxima semana, revelaram fontes próximas à “Bloomberg. O “Wall Street Journal” também já havia dado conta que a China tinha posto de lado a ideia de enviar o vice-primeiro-ministro Liu He, integrado na delegação.
Comentários