Médicos da MAC apresentam carta de demissão

Chefes de equipa de ginecologia e obstetrícia da Maternidade Alfredo da Costa, em Lisboa, apresentaram uma carta de demissão à administração, que afirma que a situação “está controlada e ultrapassada”.

Os profissionais que assinaram e entregaram a carta, a que a agência Lusa teve acesso, indicam que há falta de recursos humanos e que os profissionais estão exaustos.

Fonte oficial do Centro Hospitalar de Lisboa Central, que integra a Maternidade Alfredo da Costa, indicou que a carta foi entregue, mas que os profissionais se mantêm em funções e que a situação se encontra “controlada e ultrapassada”.

“Já alertámos várias vezes para a exaustão dos profissionais, que se agravará com o período de férias que se aproxima”, escrevem os chefes de equipa de ginecologia e obstetrícia da Maternidade, segundo a carta a que a agência Lusa teve acesso.

A notícia foi avançada pela Rádio Renascença e, entretanto, confirmada pela Lusa, que teve acesso ao documento e que falou com fonte oficial do Centro Hospitalar de Lisboa Central.

Recomendadas

Decisão sobre Infarmed é coerente e teve em conta vontade dos trabalhadores, diz ministro

O ministro da Saúde considera que a decisão de suspender para já a deslocalização do Infarmed para o Porto “é coerente” com o que Governo tem afirmado e foi tomada tendo em conta a vontade dos trabalhadores da instituição.

Infarmed pode manter-se em Lisboa. Tudo vai depender de comissão da Assembleia da República

Adalberto Campos Fernandes disse hoje aos deputados na comissão parlamentar de Saúde que “o contexto político mudou significativamente” em relação há um ano.

Greve dos enfermeiros com adesão entre 75% e 80%

Consultas externas, os blocos de cirurgia nos hospitais e os centros de saúde são os serviços mais afetados.
Comentários