“Medo – Trump na Casa Branca”, de Bob Woodward lançado em Portugal esta terça-feira

O livro de Woodward vendeu mais de um milhão de exemplares, só no dia 11 de setembro, quando chegou às livrarias norte-americanas.

Bob Woodward | Foto Cedida/ Lisa Berg

O livro “Medo – Trump na Casa Branca”, da autoria de Bob Woodward, o conhecido jornalista que expôs o caso Watergate com Carl Bernstein, é esta terça-feira editado em Portugal. Este é um livro que vendeu mais de um milhão de exemplares, só no dia 11 de setembro, quando chegou às livrarias norte-americanas.

Com a chancela da D. Quixote, o livro de Woodward “revela em primeira mão, num relato sem precedentes”, detalhadamente “a vida brutal dentro da Casa Branca de Donald Trump”, explica a editora portuguesa em comunicado.

Em “Medo – Trump na Casa Branca”, é contado como Donald Trump, o 45.º presidente dos Estados Unidos, decide sobre as grandes questões da atualidade política nacional e internacional, tendo por base “centenas de horas de entrevistas com fontes de informação, em notas de reuniões, diários pessoais, ficheiros e documentos oficiais”.

“‘Medo’ conta ainda os debates explosivos e as tomadas de decisão na Sala Oval, na Situation Room, no Air Force One e na residência oficial da Casa Branca e é o retrato mais íntimo de um presidente norte-americano em funções alguma vez publicado durante os seus primeiros anos no cargo”, sublinha a editora do Grupo Leya.

Bob Woodward acompanhou e investigou a fundo oito presidências norte-americanas, de Richard Nixon a Barack Obama. Atualmente, aos 75 anos de idade, é editor no “Washington Post”, onde trabalha há 47 anos. Já ganhou dois Pulitzer, o mais famoso deles pela cobertura do caso Watergate, com Carl Bernstein, que culminou na renúncia do presidente Richard Nixon, em 1974.

 

 

Ler mais
Recomendadas

Cinema e mostras de arte na Lusófona

Os melhores trabalhos dos estudantes de cinema e arte dos media podem ser vistos entre 22 e 25 de julho no campus da universidade e no cinema S. Jorge.
petronas towers kuala lumpur

Arquiteto César Pelli que projetou Torres Petronas em Kuala Lumpur morreu aos 92 anos

César Pelli foi o arquiteto responsável pela ampliação do Museu de Arte Moderna (MoMa) de Nova York, em 1984, construiu a Torre Iberdrola, em Bilbau, o International Financial Center, em Hong Kong, a Grande Torre Costanera, em Santiago do Chile, além de dezenas de teatros e centros culturais em todo o mundo.

“A Era dos Muros”: entender o que nos divide no passado e no presente

A sugestão de leitura desta semana da livraria Palavra de Viajante.
Comentários