Brexit: Metade dos britânicos acredita que o Reino Unido vai separar-se no espaço de 10 anos

A atual formação do Reino Unido remonta ao século XVIII, quando foi celebrado o chamado Union Act em 1707. Metade dos britânicos duvida que esta união continue a existir depois do Brexit.

Stefan Wermuth / Reuters

Após o resultado do referendo de 2016, que ditou o início do processo de saída do Reino Unido da União Europeia, vulgo Brexit, uma sondagem da Ipsos Mori aponta que metade dos cidadãos britânicos acredita que o Reino Unido deixará de existir no espaço de uma década, nas mesmas condições em que se encontra hoje.

De acordo com o estudo realizado pela empresa britânica de pesquisa e análise de mercado, 50% dos britânicos pensa que o Reino Unido deixará de existir em dez anos. O valor apresenta um aumento de sete pontos percentuais face aos 43% registados pela Ipsos Mori em 2014. Agora, apenas 29% dos britânicos rejeitam a ideia que a forma atual do Reino Unido se vai prolongar no tempo, um valor abaixo dos 45% registados há cinco anos.

“O povo britânico está agora muito mais dividido em suas expectativas quanto ao futuro do Reino Unido do que em 2014, quando o futuro da União [Inglaterra, a Escócia, o País de Gales e a Irlanda do Norte] estava enredada num debate com a Escócia, a apenas três meses de um referendo pela independência do país”, explicou a gestora da Ipsos Mori, Emily Gray, citada pela Reuters.

Os escoceses acabaram por rejeitar a independência do país face ao Reino Unido, em 2014 (55% contra; 45% a favor). Mas os resultados agora divulgados pela consultora, segundo Emily Gray,”serão preocupantes para aqueles que desejam que a Escócia permaneça no Reino Unido”.

Desde 2016, quando 52% dos britânicos (contra 48%) em referendo nacional decidiram pela saída do Reino Unido da União Europeia, que os laços entre Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte  estão pressionados. Sobretudo, quando a Escócia e a Irlanda do Norte votaram pela permanência no clube de Bruxelas.

A atual formação do Reino Unido remonta ao século XVIII, quando foi celebrado o chamado Union Act em 1707.

Atualmente, dado o impasse do Brexit, já há muitos britânicos que defendem a necessidade de um segundo referendo ao Brexit. O processo de saída do Reino Unido da União Europeia está ainda em fase de negociação dos termos, sendo que o último prazo estabelecido para a saída formal da Grã-Bretanha é o dia 31 de janeiro de 2020.

Para determinar os resultados do estudo, divulgado hoje, a Ipsos Mori inquiriu 1.001 britânicos com mais de 18 anos em toda a Grã-Bretanha nos dias 25 e 28 de outubro.

Ler mais
Recomendadas

Os números que contam nas legislativas do Reino Unido a 12 de dezembro

Esta quinta-feira encerra o prazo de inscrição dos candidatos e pelo menos 79 deputados não se vão recandidatar.

Javier Tebas: “Receitas televisivas? 42% do valor vem de fora de Espanha”

O presidente da Liga espanhola, Javier Tebas, falou ao Jornal Económico sobre o processo de digitalização ao qual foi sujeita a La Liga. Este dirigente explicou ao JE como a La Liga se tornou um campeonato global com quase metade das receitas televisivas a virem de fora de Espanha.

Partido do Brexit recua para favorecer conservadores nas eleições

Nigel Farage não vai apresentar candidatos às legislativas britânicas de 12 de dezembro em quase metade dos círculos. “O que vamos fazer é concentrar os nossos esforços”, afirma.
Comentários