Microsoft é empresa mais atrativa para trabalhar em Portugal

No podium da Randstad figuram também a Delta Cafés, que manteve a posição do ano passado, e a TAP, que caiu do primeiro para o terceiro lugar.

Microsoft, Delta Cafés e TAP – Transportes Aéreos Portugueses figuram no top-3 das empresas mais atrativas para trabalhar em Portugal. O ranking de 2017 é liderado pela Microsoft (83,11%), que sucede à TAP como empresa nacional mais atrativa. A Delta Cafés (69,40%) manteve o 2.º lugar conquistado na edição de 2016 e a TAP (69,25%) fecha o pódio.

O top-20 das empresas consideradas mais atrativas para trabalhar integra a Nestlé, The Navigator Company, RTP, Hovione Farmacêutica, ANA – Aeroportos de Portugal, Siemens, OGMA – Indústria Aeronáutica de Portugal, S.A., Nokia, Bosch Termotecnologia, Banco de Portugal, Volkswagen Autoeuropa, Pestana Hotel Group, Fujitsu Technology Solutions, CTT, EDP – Energia, Luz Saúde e Sumol+Compal.

 

Distinção por categorias

– Nestlé nas categorias “Saúde financeira” e “Reputação”

– Banco de Portugal em “Segurança no trabalho”

– Hovione Farmaciência nas categorias “Progressão na carreira” e “Trabalho estimulante”

– EDP – Energia na categoria “Ambiental e socialmente responsável”

– The Navigator Company nas categorias “Ambiente de trabalho” e “Equilíbrio trabalho – vida pessoal”

– Siemens na categoria “Utilização de tecnologia recente”

 

A eleição das mais atrativas para trabalhar é feita no âmbito do Randstad Employer Brand Award, estudo independente de employer branding, desenvolvido junto da população ativa. O estudo é promovido pela empresa de recursos humanos Randstad há mais de 15 anos em 25 países e em Portugal desde 2016.

Ler mais
Recomendadas

Condução autónoma dá prémio internacional de inovação a investigadora da UMinho

Inês Rito Lima venceu a3ª edição dos Altice International Innovation Awards (AIIA), na categoria Academia. “É uma grande realização pessoal”, afirmou a investigadora.

Unicâmbio põe Silva Peneda, João Duque e Sobrinho Simões a debater os desafios mundiais na Porto Business School

João Duque é o moderador da terceira conferência de outono da Unicâmbio, subordinada ao tema “Os grandes desafios mundiais: como reagirão a Europa e Portugal?” A empresa liderada por Carlos Lilaia e Paulo Jerónimo põem cinco personalidades a debater cinco desafios mundiais.

Bruxelas junta 17 universidades europeias em projeto pioneiro

A Universidade de Aveiro integra este projeto da Comissão Europeia que vai abordar desafios da sociedade contemporânea.
Comentários