Miguel Coelho “não comenta” lista única para substituir Tomás Correia no Montepio

Miguel Coelho tido como dissidentes da atual equipa de gestão da Associação Mutualista em funções, não quis comentar a notícia de que estaria a ser preparada uma lista única para competir com Tomás Correia nas próximas eleições de dezembro.

Ler mais

O Público de hoje trazia em manchete a notícia de que estaria a ser preparar uma lista única contra Tomás Correia na liderança da Associação Mutualista Montepio Geral, cujas eleições são em dezembro.

Segundo o diário a lista alternativa a Tomás Correia, emana da administração executiva da Associação e é liderada por Miguel Coelho (economista e quadro do Montepio e vice-presidente do Instituto da Segurança Social nomeado pelo Governo anterior do PSD/CDS) e Fernando Ribeiro Mendes (economista e ex-secretário de Estado da Segurança Social e da Indústria, Comércio e Serviços de governos do PS).

O Jornal Económico falou com Miguel Coelho que disse não querer fazer comentários à notícia. “Não vou fazer comentários sobre assuntos relacionados com a Associação Mutualista”, disse quando confrontado se podia confirmar a notícia (ou se a desmentia).

Segundo o Público os adversários de Tomás Correia que chegou a presidente da dona do banco Caixa Económica Montepio Geral com 67% dos votos dos associados, estão a juntar-se para formar uma lista única para derrotar o atual presidente da Associação nas próximas eleições. Nessa lista estarão membros das listas derrotadas mas também membros da equipe de Tomás Correia, como Miguel Coelho.

O objectivo é fecharem uma lista alternativa abrangente e daí os sinais de que pretendem atrair quadros do Montepio até agora na esfera de Tomás Correia, diz o jornal.

O Público diz que é um processo que se desenrola nos bastidores e é seguido a par e passo pelo Governo, e que reflecte divisões latentes dentro da administração executiva da Associação, onde convivem dois grupos, d um lado estão Carlos Beato (ex-presidente socialista da Câmara Municipal de Grândola), Virgílio Lima (quadro do Montepio) e Tomás Correia, do outro, estão Miguel Coelho (economista e quadro do Montepio e vice-presidente do Instituto da Segurança Social nomeado pelo Governo de Passos Coelho) e Fernando Ribeiro Mendes (economista e ex-secretário de Estado da Segurança Social e da Indústria, Comércio e Serviços de governos do PS).

O jornal avança que entre os que hoje se movimentam para afastar o actual presidente estão os principais nomes das listas que há três anos foram derrotadas e onde se destacam António Godinho (ex-trabalhador do Montepio que se dedicou aos negócios) e António Bagão Félix (ex-ministro do CDS/PP); Eugénio Rosa (economista da esfera do PCP); e Manuel Rogério (reformado do Montepio que representa um grupo de trabalhadores).

Este grupo terá como missão travar a degradação da situação económica e financeira do grupo, para garantir as poupanças dos associados, o que segundo o Público passa por limpar o balanço dos activos deficitários.

 

Recomendadas

“A Associação Mutualista vai voltar a ter resultados positivos este ano”

Tomás Correia diz que este ano a Associação vai ter lucros e vai começar a libertar imparidades da Caixa Económica, o que ajuda os lucros e os capitais próprios. Recusa qualquer relação privilegiada com o BES e admite escolher em breve o ‘Chairman’ do banco.

Lesados do BES: “Há centenas de queixas e o Ministério Público não dá seguimento”

Em declarações à Lusa, António Silva, um dos porta-vozes do grupo, garantiu que os lesados avançaram com queixas na justiça contra gerentes do antigo BES, mas não estão a ver resultados.

Associação de lesados do Banif espera solução até final de dezembro

Entre os lesados estão cerca de 3.500 obrigacionistas, grande parte das regiões autónomas da Madeira e dos Açores, mas também das comunidades portuguesas na África do Sul, Venezuela e Estados Unidos, num total de perdas de 263 milhões de euros.
Comentários