Missão empresarial portuguesa no Fórum de Investimento em Cabo Verde

O fórum tem como objetivo facilitar a mobilização de financiamento para o setor privado, de acordo com o governo cabo-verdiano.

A Secretária de Estado do Turismo de Portugal, Ana Mendes Godinho, vai liderar uma missão empresarial a Cabo Verde, que marcará presença no Fórum de Investimento de Cabo Verde, que decorrerá na ilha do Sal,  nos dias 1 e 3 de julho.

Segundo uma nota da Embaixada de Portugal em Cabo Verde, a  missão empresarial portuguesa conta com representantes de uma dezena de empresas que buscam a internacionalização no arquipélago.

Na ilha do Sal, a Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, participará no Fórum no painel dedicado ao Turismo e ainda estará presente na assinatura de uma parceria entre duas empresas portuguesas – Neivagest e Água Hotels – para a instalação de um centro de distribuição alimentar na ilha do Sal, para o abastecimento dos empreendimentos turísticos ali localizados.

A missão empresarial portuguesa vai prosseguir depois para as ilhas de Santiago e de São Vicente, para identificar oportunidades de investimento turístico, nomeadamente ao abrigo do Programa Revive, cujo protocolo entre Portugal e Cabo Verde foi assinado em março, lê-se na nota.

De acordo com o governo cabo-verdiano, o fórum tem como objetivo facilitar a mobilização de financiamento para o setor privado.

No ato de apresentação do Fórum os números apontados eram de 22 projetos de investimento totalmente privados, sendo que o maior projeto tem um valor de 265 milhões de euros e o menor terá o valor de 2,5 milhões de euros e as necessidades de financiamento cifram-se na ordem dos 547 milhões de euros

O Fórum de Investimento de Cabo Verde contará com a abertura do primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva.

Ler mais
Recomendadas

Isabel dos Santos diz que Angola vive em “instabilidade”

“Estão a viver-se momentos difíceis, não há dúvida. Estamos a viver momentos de grandes dúvidas e o que é fundamental e importante é que se respeite o Estado de Direito. É muito importante que se respeitem as leis, é muito importante que não haja atropelos entre os três poderes, que as pessoas tenham confiança na Justiça”, diz empresária angolana.

Isabel dos Santos diz que não usa dinheiro público angolano para investir

“Trabalho com bancos em Cabo Verde, com bancos em outros países africanos, bancos que nos apoiam, que acreditam nos projetos, que acreditam na validade dos projetos que nós propomos. Portanto, tenho muitas dívidas”, afirma a empresária angolana.

Capital da CV Telecom vai ser dispersado em 2020

O ministro das Finanças de Cabo Verde, Olavo Correia, anunciou esta sexta-feira na conferência da Lusa que em 2020 o capital da CV Telecom será dispersado em bolsa, através de convite a empresas estrangeiras.
Comentários