Missão empresarial portuguesa no Fórum de Investimento em Cabo Verde

O fórum tem como objetivo facilitar a mobilização de financiamento para o setor privado, de acordo com o governo cabo-verdiano.

A Secretária de Estado do Turismo de Portugal, Ana Mendes Godinho, vai liderar uma missão empresarial a Cabo Verde, que marcará presença no Fórum de Investimento de Cabo Verde, que decorrerá na ilha do Sal,  nos dias 1 e 3 de julho.

Segundo uma nota da Embaixada de Portugal em Cabo Verde, a  missão empresarial portuguesa conta com representantes de uma dezena de empresas que buscam a internacionalização no arquipélago.

Na ilha do Sal, a Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, participará no Fórum no painel dedicado ao Turismo e ainda estará presente na assinatura de uma parceria entre duas empresas portuguesas – Neivagest e Água Hotels – para a instalação de um centro de distribuição alimentar na ilha do Sal, para o abastecimento dos empreendimentos turísticos ali localizados.

A missão empresarial portuguesa vai prosseguir depois para as ilhas de Santiago e de São Vicente, para identificar oportunidades de investimento turístico, nomeadamente ao abrigo do Programa Revive, cujo protocolo entre Portugal e Cabo Verde foi assinado em março, lê-se na nota.

De acordo com o governo cabo-verdiano, o fórum tem como objetivo facilitar a mobilização de financiamento para o setor privado.

No ato de apresentação do Fórum os números apontados eram de 22 projetos de investimento totalmente privados, sendo que o maior projeto tem um valor de 265 milhões de euros e o menor terá o valor de 2,5 milhões de euros e as necessidades de financiamento cifram-se na ordem dos 547 milhões de euros

O Fórum de Investimento de Cabo Verde contará com a abertura do primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva.

Ler mais
Recomendadas

BICV e Ecobank emprestam 21 milhões de euros à Cabo Verde Airlines

Os representantes dos bancos, BICV e Ecobank, que vão assegurar este financiamento assumiram acreditar no projeto, classificando-o de “estratégico” para Cabo Verde.

Governo de Cabo Verde vai impedir interferência na aprovação do orçamento do banco central

Segundo o ministro das Finanças cabo-verdiano, os órgãos do Banco de Cabo Verde terão “todos os poderes para fazer a gestão da instituição e prestar contas às entidades externas nos termos que a lei dispõe”.

Ulisses Correia: “É preciso investir mais nas posturas municipais e na autonomia das famílias”

O primeiro-ministro de Cabo Verde disse afirma que toda a estratégia de desenvolvimento do país tem “necessariamente” de se basear em horizontes temporais de longo prazo para atingir objetivos com “consistência, perseverança e atitude empreendedora”.
Comentários