MODTISSIMO reúne têxteis portugueses sob o signo da confiança e otimismo

Com data marcada para os próximos dias 23 e 24 de setembro, o MODTISSIMO promete reunir na Alfândega do Porto a nata da indústria portuguesa de têxteis e vestuário, atraindo compradores profissionais de vários mercados externos. Depois de meses de contingência, o evento conta com mais de 100 expositores, que procuram acelerar a retoma.

 

“Linked” é o tema desta 56.ª edição do MODTISSIMO, o maior salão têxtil português e o mais antigo de todo a península Ibérica, que tem como objetivo reforçar as ligações do mercado, salientando as traves-mestras da indústria portuguesa: inovação, responsabilidade e sustentabilidade.

É um dos momentos mais esperados pela comunidade têxtil portuguesa e este ano assumirá contornos de especial importância. O MODTISSIMO, abre as portas da sua 56a edição nos próximos dias 23 e 24 de setembro, com mais de 100 empresas a exporem os seus produtos nos salões da Alfândega do Porto.

“Queremos contribuir para um aumento da retoma do negócio e é uma forma da indústria começar a recuperar. Haverá menos feiras no resto do mundo e estamos convencidos que uma feira nesta altura até pode ter um interesse especial”, afirma Manuel Serrão, CEO da Associação Selectiva Moda, responsável pela organização do evento.

Com a lotação do espaço e as regras de segurança a serem definidas pelas autoridades de saúde, os vários expositores inscritos apresentam expetativas de encontrar no MODTISSIMO sinais reforçados da retoma dos mercados. Para isso, as empresas dos vários sectores do evento – matérias-primas, tecidos, malhas, confecção e serviços – vão apresentar as suas mais recentes novidades, com especial enfâse nas soluções sustentáveis, que têm aumentado exponencialmente na indústria portuguesa.

Entre os expositores, o clima é de confiança, marcado por uma grande vontade de regressar aos contactos presencias. “O MODTISSIMO é sempre muito positivo para nós. Reforçamos o contacto com parceiros nacionais com quem já trabalhamos, estabelecemos sempre novos contactos e temos assistido a um aumento considerável do número de compradores estrangeiros de ano para ano”, relata Carla Araújo, responsável pelos departamentos de comercial e marketing da JOAPS, uma das empresas já escritas.

Também a Envicorte olha para o MODTISSIMO com um otimismo acrescido. “Já fazemos esta feira há muitos anos e não tenho dúvidas de que foi a melhor aposta que alguma vez fizemos”, diz António Carneiro, gerente da empresa de Paços de Ferreira, que se prepara para apresentar na Alfândega do Porto uma nova colecção de plissados e de máscaras sociais. Para o empresário, a 56a edição do MODTISSIMO pode até beneficiar pelo facto de ser uma feira pequena quando comparada com outros certames internacionais.

“Vamos participar no MODTISSIMO porque acreditamos que o mercado nacional tem de continuar a trabalhar e a mostrar-se forte. Temos de apostar no que é nosso mais do que nunca”, defende Tânia Guimarães, responsável pela exportação da área de fios da JF Almeida, outra das empresas com stand no evento.

“Temos esperança que setembro seja um relançamento do setor, um acordar” diz Carolina Guimarães, administradora da João Pereira Guimarães, outra das empresas presentes. “As vendas são importantes, como é evidente. Mas o negócio não se faz apenas de encomendas. É importante que a equipa se sinta motivada, que se estabeleçam contactos, que possamos conhecer as reações dos clientes aos nossos artigos. O MODTISSIMO é essa lufada de ar fresco de que todos precisamos”, defende a responsável da empresa.

Em relação às novas regras de realização de eventos para que sejam garantidas todas as condições de segurança o MODTISSIMO já esclareceu que o seu Plano de Contingência aprovado respeita integralmente a legislação em vigor, nomeadamente, as condições e limites devidamente esclarecidos pelo último Despacho Interpretativo publicado pelo ministério responsável.

O Modtissimo Portugal realiza-se duas vezes por ano: em fevereiro, no Aeroporto do Porto, e em setembro, na Alfândega do Porto. É um evento que reúne toda a fileira têxtil portuguesa, desde produtores de fio a confecionadores de vestuário, servindo de montra para um dos maiores clusters têxteis de toda a Europa. Pelos seus corredores passam normalmente milhares de visitantes, com destaque para os compradores internacionais, que para além de toda a oferta comercial, têm também a oportunidade de conhecer a belíssima cidade do Porto.

 

 

Este conteúdo foi produzido em colaboração com o MODTISSIMO.

Ler mais
Recomendadas

Governo assume que estão pagos cerca de 60% dos fundos comunitários a empresas

A ministra da Coesão Territorial adiantou esta sexta-feira em Tondela que cerca de 60% dos seis mil milhões de euros de fundos comunitários para empresas do Portugal 2020 já estão pagos.

DBRS mantém notação da dívida soberana nacional em ‘BBB (alto)’ mas deixa avisos

A agência de notação financeira manteve a classificação atribuída à dívida soberana portuguesa, em linha com os elogios que havia deixado em julho sobre a capacidade nacional de fazer frente a uma crise do género.

Líbia anuncia levantamento das restrições à produção de petróleo

Depois de reduzir a produção de crude em 90% desde janeiro, fruto de um conflito entre os dois governos que reclamam autoridade no país, as duas fações anunciaram um acordo para retomar os níveis normais de produção, que contrasta com a posição da maioria dos exportadores de petróleo.
Comentários