Montenegro prepara-se para disputar a liderança do PSD

O jornal “Expresso” revela que já foram obtidas as assinaturas suficientes para obrigar à convocação de um Conselho Nacional extraordinário visando a destituição de Rio. E que Montenegro vai anunciar que está disponível para se candidatar à liderança.

As movimentações na oposição interna à liderança de Rui Rio intensificaram-se esta semana e Luís Montenegro deverá mesmo avançar com uma candidatura à presidência do PSD. Ou pelo menos anunciar que está disponível para assumir essa alternativa a Rio, ao mesmo tempo que um grupo de vários dirigentes distritais do partido já recolheu as assinaturas necessárias para a convocação de um Conselho Nacional extraordinário, visando a destituição de Rio, ainda antes das eleições europeias de maio de 2019.

“Luís Montenegro está a ultimar o anúncio de que está disponível para ser já candidato à liderança. O ex-líder parlamentar anunciou na quarta-feira que ‘em breve’ fará uma declaração sobre o estado e o futuro do partido, e será nessa declaração que se manifestará disponível para assumir uma alternativa a Rui Rio”, noticia o jornal “Expresso”.

De acordo com o mesmo jornal, um movimento de críticos de Rio, incluindo vários dirigentes distritais do PSD, obteve entretanto “as assinaturas suficientes para obrigar à convocação de um Conselho Nacional extraordinário com vista à destituição do atual líder. O mínimo necessário para desencadear este mecanismo seriam 33 assinaturas, e esse número já foi alcançado, apurou o ‘Expresso’ junto de um dos promotores”.

Em fevereiro de 2018, quando anunciou que iria renunciar ao mandato de deputado à Assembleia da República em abril do mesmo ano, Montenegro admitiu poder vir a candidatar-se à liderança do PSD no futuro. “Desta vez decidi não, se algum dia entender dizer sim, já sabem que não vou pedir licença a ninguém”, avisou na altura.

Rio tinha acabado de conquistar a liderança do partido e Montenegro iniciava assim o que aparentava ser uma “travessia no deserto”, ao nível da atividade política. No entanto, o ex-líder da bancada parlamentar do PSD não deixou de intervir no espaço público, nomeadamente em jornais e programas de comentário político na televisão. E nunca escondeu a discordância relativamente à estratégia política de Rio.

O cenário mais previsível seria Montenegro disputar a liderança do PSD após as eleições legislativas de outubro de 2019, permitindo a Rio concorrer a essas eleições e mostrar o que vale. Contudo, a oposição interna a Rio não esmoreceu e, no início de um ano com três eleições (europeias, regionais e legislativas), Montenegro terá decidido avançar já contra Rio. A sua intervenção na convenção do Movimento Europa e Liberdade, em Lisboa, nesta sexta-feira, poderá ser o ponto de partida para essa batalha.

Ler mais
Relacionadas

Montenegro diz que PSD “tem de mudar” e Rio prefere não comentar

“Creio que há pessoas no PSD que não se importam que o partido seja cada vez mais pequeno”, acusou ontem Montenegro, sublinhando que “este estado de coisas tem de acabar”. Rio recusou comentar e limitou-se a dizer que “o PSD não é um partido pequeno”.

PSD vai arrancar com preparação das europeias e realizar convenção nacional do Conselho Estratégico

A partir de agora, vou começar efetivamente a preocupar-me com a parte política das eleições europeias”, disse Rui Rio.

PSD considera que fim das propinas é “ação pontual e populista” do Governo

Os sociais-democratas consideram que a proposta do Executivo socialista de acabar com as propinas no ensino superior não traz mais equidade e justiça social e defende um reforço da ação social, com a atribuição de bolsas ao estudantes.

PSD acusa Cafôfo de “não ser muito credível” e Governo de “infantil e desonesto”

O deputado do PSD Adolfo Brazão disse que Cafôfo é “um candidato que não deveria ser, porque prometeu que não o iria, mas que de repente aparece a sê-lo”. Quanto ao Governo da República o social democrata afirmou que este cria a “sensação nas pessoas de quem um Governo por ser de outra cor não pode ceder às pretensões de outro executivo com outra cor”.

PSD apela a consenso com CDS e PS para discutir Lei de Bases da Saúde

Os social-democratas esperam que o documento baixe a comissão para que possa ser discutido com os restantes partidos de forma “mais detalhada e técnica”. O debate parlamentar da proposta de lei do Governo e dos restantes partidos sobre esta matéria está marcada para o dia 23.
Recomendadas

Costa afirma que ideia de proximidade política com Rio é “dos maiores mitos urbanos”

O secretário-geral do PS, porém, considerou que essa ideia “é um dos maiores mitos urbanos que foram criados na sociedade portuguesa e que assenta, basicamente, no facto de haver uma boa relação pessoal”.

Crise no PSD: Montenegro diz que Rio “teve medo” de marcar eleições diretas

Luís Montenegro criticou o presidente do PSD por não marcar eleições diretas à liderança do PSD, conforme exigiu na sexta-feira, mas que foi rejeitada por Rui Rio no sábado. “Lamento que Rui Rio não tenha tido coragem de marcar eleições directas e que tenha medo de ouvir as vozes dos militantes”, disse Luís Montenegro esta […]

PSD: Conselho Nacional extradordinário esta quinta-feira no Porto

Moção de confiança de Rui Rio será votada esta quinta-feira.
Comentários