Moscovici está em Portugal para debater com António Costa “Que futuro para a Europa?”

Comissário europeu para os Assuntos Económicos e Financeiros, Fiscalidade e União Aduaneira, Pierre Moscovici, e o primeiro-ministro de Portugal participam esta quinta-feira, no ISEG, num debate co-organizado pelo Governo de Portugal e pela Comissão Europeia, no âmbito da iniciativa “Encontros-Diálogos com os Cidadãos”. A entrada é livre.

Esta quinta-feira, dia 6 de dezembro, no Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG), em Lisboa, vai realizar-se um debate sobre o futuro da Europa, com a participação do comissário europeu para os Assuntos Económicos e Financeiros, Fiscalidade e União Aduaneira, Pierre Moscovici, e do primeiro-ministro de Portugal, António Costa. A moderação do debate caberá a Luísa Meireles, diretora de informação da Agência Lusa.

“Que futuro para a Europa?” A questão lança o repto  para a reunião aberta entre Costa e Moscovici, no seguimento da iniciativa “Encontros-Diálogos com os Cidadãos”. O objetivo do evento é “esclarecer e ouvir as principais preocupações e expectativas dos cidadãos em domínios fundamentais para o futuro da Europa”.

A entrada é livre, sendo que a secretária de Estado dos Assuntos Europeus, Ana Paula Zacarias, e a presidente do ISEG, Clara Raposo, também intervirão.

Recorde as declarações de Moscovici sobre Portugal em 2018:

Moscovici sobre Portugal – 21/11/2018
“Ficarei encantando se Portugal acabar por fazer melhor, como já aconteceu no passado, do que aquilo que atualmente prevemos, e o meu bom amigo António Costa tenha então o prazer de tweetar outra vez. Eu saudaria isso. E pode acontecer”, disse Moscovici, na conferência de imprensa de apresentação dos pareceres da Comissão Europeia sobre os planos orçamentais dos países da zona euro para 2019, a 21 de novembro deste ano.

O comissário europeu dos Assuntos Económicos, quis desdramatizar as reservas da Comissão Europeia face ao Orçamento do Estado para 2019 (OE2019) e disse esperar que o primeiro-ministro, António Costa, possa voltar a escrever um tweet sobre a revisão em alta dos prognósticos da Comissão Europeia sobre a economia portugesa.

António Costa tinha regido no Twitter, a 9 de novembro, ao pessimismo de Bruxelas sobre o crescimento da economia portuguesa e défice do próximo ano. Através da sua conta pessoal do Twitter, o líder do Executivo presentou uma tabela na qual comparou as previsões  com os resultados obtidos por Portugal nos anos anteriores.

Sobre o desemprego em Portugal – 7/09/2018
“Houve uma melhoria espetacular a nível do desemprego, que caiu para baixo da média europeia”. Assim reagiu Pierre Moscovici, aquando da divulgação de uma taxa de desemprego de 6,8%, em julho.

O comissário europeu dos Assuntos Económicos destacou, a 7 de setembro de 2018, na reunião de rentrée do Eurogrupo, em Viena, Áustria, a “melhoria espetacular” da situação do desemprego em Portugal, que recuou para níveis abaixo da média da zona euro.

Na conferência de imprensa no final da reunião informal dos ministros das Finanças da zona euro, na qual a Comissão Europeia e o Banco Central Europeu (BCE) deram conta ao Eurogrupo das principais conclusões da oitava missão de vigilância pós-programa a Portugal, Moscovici comentou que “as coisas vão no caminho certo, ainda que sejam necessárias algumas reformas, mas que estão programadas”, e sublinhou “as boas notícias na frente do emprego”.

Sobre os desafios macroeconómicos de Portugal – 12/06/2018
“Portugal ainda enfrenta desafios – mas que país não os tem?”, questionou Pierre Moscovici. “Portugal está hoje numa posição muito mais forte do que há dez anos e já não apresenta desequilíbrios macroeconómicos”, afirmou, citado pelo “Jornal de Negócios”, em junho.

O comissário europeu para os Assuntos Económicos e Financeiros, Pierre Moscovici, considerou, então, que a economia portuguesa registou uma melhoria significativa, dez anos depois da crise económica e financeira. Pierre Moscovici alertou que, apesar de portugal já não enfrentar desequilíbrios macroeconómicos, o país continua a enfrentar vários desafios à sua estabilidade.

Sobre Mário Centeno – 27/04/2018
“Mário Centeno é um homem de grande qualidade. No momento oportuno, Portugal escolherá o seu comissário e veremos nessa altura qual será o posto. Gosto de todos eles, respeito-os todos, mas neste momento esta Comissão ainda está a trabalhar, vai continuar a trabalhar até ao fim, e Mário Centeno já tem um cargo muito importante, é presidente do Eurogrupo”. Assim falou Pierre Moscovici sobre a possibilidade de Mário Centeno, ministro das Finanças e presidente do Eurogrupo, lhe suceder no cargo de comissário dos Assuntos Económicos e Financeiros.

“Para começar, ainda estou lá mais um ano e meio, e sou um bom candidato ao meu lugar até novembro de 2019. Ainda tenho bastante trabalho para fazer”, declarou Moscovici, então, à entrada para uma reunião informal do Eurogrupo, em Sófia, Bulgária.

Sobre o crescimento económico de Portugal – 7/02/2018
“Portugal tem tido um crescimento espetacular, uma retoma notável”, afirmou Pierre Moscovici quando a Comissão Europeia projetou que a economia portuguesa irá crescer 2,2% em 2018, face à expansão de 2,7% estimada para 2017. Em fevereiro, o comissário europeu apontava para “um crescimento acima do potencial, apesar de mais lento”.

Pierre Moscovici elogiara, então, o crescimento económico português, que classificou como “sólido e robusto”. Na conferência de imprensa, que se seguiu à divulgação das Projeções Económicas de Inverno de Bruxelas, o comissário europeu para os Assuntos Económicos dissera esperar que Portugal continue num caminho de estabilidade.

“Portugal fez um longo caminho desde a crise, que reconhecemos”, disse Moscovici.

 

 

 

Ler mais
Recomendadas

Líderes europeus aprovam reforma da zona euro

Chefes de Estado e de Governo da zona euro aprovaram medidas que visam o aprofundamento da União Económica e Monetária.

José Silvano diz que revisão do regulamento interno do PSD pode evitar novas ‘presenças fantasma’

José Silvano quer que o PSD seja o motor de credibilização dos partidos e que só assim se pode acabar com “o divórcio que existe entre as forças políticas e a sociedade civil”.

António Costa congratula-se por acordo alcançado com estivadores

O primeiro-ministro considerou esta sexta-feira positivo o acordo alcançado com os estivadores do porto de Setúbal, congratulando-se por aquela infraestrutura poder ser agora “plenamente” usada.
Comentários