Mota-Engil e NOS afundam. PSI 20 fecha no ‘vermelho’

Apesar de ter recuado 0,23%, o PSI 20 não sofreu maiores penalizações graças aos ganhos do BCP, EDP e Navigator. A tendência na Europa foi de desvalorização, enquanto o euro continua a ganhar face ao dólar.

Mario Proenca/Bloomberg

A Bolsa de Lisboa fechou esta terça-feira com perdas de 0,23% para 5.425,94 pontos, em linha com a tendência de desvalorização na Europa e num dia em que o euro continua a valorizar face ao dólar. “A bolsa portuguesa encerrou em baixa, influenciada pelo desempenho de algumas ações em particular, como a NOS e a Mota-Engil, enquanto que o comportamento do BCP e da EDP favoreceram o mercado”, explicaram os analistas do BPI.

Esta terça-feira, foram as análises de reseach a determinar as principais quedas nas ações. O Santander atualizou a avaliação da Mota-Engil, tendo diminuído a recomendação para ‘manter’ da anterior indicação de ‘comprar’. Já o preço-alvo foi elevado para 4,50 euros, de 3,10 euros. As ações da construtora caíram 8,49% para 3,505 euros.

“A NOS também terminou com perdas significativas (-4,98%), após o Barclays ter reduzido a avaliação em 3% para os 5,80 euros, reflexo de uma evolução mais contida dos KPI (key performance indicators, indicadores-chave de performance) em 2018. De lembrar que a empresa reportou ontem resultados trimestrais”, referiram os analistas.

No vermelho, fecharam ainda a Pharol (3,98%), os CTT (2,48%), a Sonae Capital (1,25%), a Sonae (1,22%), a Corticeira Amorim (1,19%), a Jerónimo Martins (0,91%), a Semapa (0,73%) e a Ibersol (0,44%).

Quanto aos ganhos, os analistas do BPI sublinham que “o BCP ganhou 2,07% para os 0,2910 euros, recuperando assim parte das recentes perdas e confirmando o cenário de volatilidade em que a ação tem transacionado”, acrescentando que “a impulsionar o PSI 20 esteve ainda a Navigator que subiu mais de 1% para os 4,588 euros”.

Na energia, a EDP avançou 1,33% para 3,050 euros, a EDP Renováveis ganhou 0,61% para 7,445 euros, a REN subiu 0,24% para 2,500 euros e a Galp avançou 0,07% para 15,080 euros.

Todos os principais índices acionistas na Europa fecharam no vermelho, com o Euro Stoxx 50 a perder 0,87%. Nos índices nacionais, o alemão DAX caiu 1,60%, o francês CAC 40 recuou 0,70%, o espanhol IBEX 35 cedeu 0,33%, o italiano FTSE MIB deslizou 0,30% e o britânico FTSE 100 desvalorizou 1,05.

“Entre os piores performers figuraram as seguradoras, as empresas de telecomunicações e o setor químico, enquanto que as utilities apresentaram uma overperformance relativa, perante as recentes notícias sobre movimentos de consolidação”, acrescentaram os analistas do BPI.

No mercado cambial, o euro aprecia-se 0,5% contra a par norte-americana para 1,240 dólares. Os juros das dívidas soberanas europeias seguem em queda, com as yields das Bunds alemãs nos 0,61%, das Obrigações francesas nos 0,86%, as espanholas nos 1,39% e as italianas nos 1,99%. As yields da dívida portuguesa a 10 anos recuam 2,2 pontos base para 1,80%.

[Notícia atualizada às 17h10]