MPT apela a intervenção do Ministério Público sobre concursos de admissão no Funchal

O presidente do MPT Madeira, Roberto Vieira, diz que o partido tem recebido, e que se ouve nas ruas e nas redes sociais, que algumas das 74 vagas para postos de trabalhos na autarquia já terão alegadamente candidatos atribuídos.

O MPT apelou esta sexta-feira à intervenção do Ministério Público para investigar os concursos para o preenchimento de 74 postos de trabalho na Câmara Municipal do Funchal.

O presidente do MPT Madeira, Roberto Vieira, diz que tem recebido denúncias, e de que se ouve nas ruas e nas redes sociais, de que alegadamente algumas dessas 74 vagas já terão um candidato atribuído.

“O Ministério Público tem de ter mão neste assunto no sentido de saber se existiram favorecimentos”, afirma Roberto Vieira.

Apesar de Roberto Vieira dizer que este crime é “difícil de provar” apela a que o Ministério Público esteja presente tanto nas provas como nas entrevistas que vão ser realizar para ocupação destes postos de trabalho na autarquia.

Roberto Viera refere que é importante que exista transparência neste processo.

Recomendadas

Crédito vencido de sociedades não financeiras em descida na Madeira

O crédito vencido das sociedades não financeiras da Madeira, caiu 3,2%, no espaço de um ano, de acordo com os dados da Direcção Regional de Estatística (DREM). Em 2017 o rácio tinha ficado nos 18% enquanto que em 2018 se cifrou nos 14,8%. esta foi uma queda anual abrupta tendo em conta que por exemplo, […]

Costa considera prioritário tratar dos feridos e apurar causas do acidente na Madeira

O primeiro-ministro expressou solidariedade para com a Madeira, acrescentando que é preciso apurar as causas do acidente, mas que este não mancha o prestígio internacional da Madeira como grande destino turístico.

Margarida Pocinho lamenta abandono de jovens da universidade por dificuldades económicas

A candidata do CDS-PP ao Parlamento Europeu defendeu também a construção de uma nova residência universitária bem como a atracção de estudantes e professores do estrangeiro e do território nacional, e que isso deve ser feito através de fundos comunitários.
Comentários