Mulheres do Norte aceleram subida do nível de emprego nacional

Região do país concentra 92% do trabalho feminino. No último ano o aumento da população ativa feminina em Portugal, chegou aos 27 mil, com o Norte a contribuir com 25 mil empregos.

A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte, através da publicação “Norte Estrutura”, revelou que mais de 92% do número de mulheres ativas no panorama nacional se encontra na região Norte, conta o “Jornal de Notícias”, esta sexta-feira, 10 de agosto.

Os dados são relativos ao último ano e mostram que o crescimento do emprego nesta zona do país é superior à média nacional. O aumento da oferta de trabalho deveu-se somente à população feminina, que aumentou 2,8%, o equivalente a mais de 25 mil mulheres ativas, sendo o valor nacional do aumento de 27 mil.

Em sentido oposto, o setor masculino ativo diminuiu 0,5% a nível nacional, mas foi o Norte a única zona a sofrer com esta quebra. Em 2017, mais de 60 mil pessoas conseguiram arranjar emprego nesta região, subindo para 1,654 milhões o valor médio anual da população empregada na região.

O Norte de Portugal criou 110 mil empregos líquidos entre 2013 e 2017, menos de metade dos 236 mil que se perderam entre 2008 e 2013. Ao nível de salários, o rendimento médio nesta região é inferior em 7% ao nacional. No ano passado os trabalhadores recebiam 796 euros mensais, menos 60 que a média nacional.

Recomendadas

Contribuintes que ganham mais de mil euros continuam a reter IRS a mais, diz a PwC

A atualização das tabelas de retenção para 2019 continua a não refletir integralmente o alargamento dos escalões do IRS de 2018 para a generalidade dos trabalhadores e pensionistas com rendimento a partir de mil euros, segundo os cálculos da PwC.

FMI indica três passos para evitar uma crise de dívida pública

O artigo publicado hoje no IMFBlog, o Fundo Monetário Internacional (FMI) afirma que “a sustentabilidade da dívida de alguns países de alto risco tem sido objeto de muito debate público”, mas, no entanto, “o peso da dívida pública é um problema crescente em todo o mundo”.

Luís Pedro Martins eleito para mandato de 5 anos na Turismo Porto e Norte de Portugal

De acordo com os atuais estatutos da TPNP, o mandato da comissão executiva tem a duração de cinco anos e só pode ser renovado uma vez.
Comentários