Multas da Via CTT vão ser devolvidas

Portal das Finanças terá novo modelo de notificações eletrónicas.

Quem pagou coimas por não estar inscrito na Via CTT vai reaver o dinheiro e os processos de execução que estavam suspensos vão ser arquivados, a partir de 1 de janeiro de 2019, refere o “Jornal de Negócios” esta sexta-feira. Também os contribuintes que mão cumpriram esta obrigação fiscal dentro do prazo legal vão receber as coimas que tenham pago.

Para reaver o dinheiro, os contribuintes não precisam de apresentar qualquer requerimento. Isto é, os valores serão enviados automaticamente pelo Fisco a partir do primeiro dia do próximo ano.

A medida está prevista no Orçamento do Estado para 2019, sendo o objetivo do Governo terminar com a polémica criada, em julho, em torno da Via CTT, quando milhares de contribuintes começaram a receber notificações das finanças para o pagamento de multas – ao todo terão sido emitidas três milhões de coimas.

Desta forma, o Portal das Finanças terá novo modelo de notificações eletrónicas.

Relacionadas

Paga IRS e IVA e não se inscreveu no ViaCTT? As coimas chegam aos 250 euros

Dezenas de milhares de contribuintes que pagam IRC e IVA estão a receber cartas com coimas por não se terem inscrito no ViaCTT.

Respostas Rápidas: Como pedir dispensa da multa do Via CTT?

Após receber a missiva com a coima, tem 10 dias para pagar o montante ou para apresentar defesa por escrito ou oral na repartição das Finanças em que se insere.
Recomendadas

Greve ameaça supermercados. “Constrangimentos a partir de sexta-feira”, alerta dona do Minipreço

Além da dona do Minipreço, o Jornal Económico falou com o Lidl e o grupo que detém os supermercados Pingo Doce que asseguraram que a sua operação decorre com normalidade. APED também fez saber que não há, “até agora”, registo de constrangimentos no fornecimento de produtos, mas confirmou “quebra de stock de combustíveis dos seus associados”.

Mercadona anuncia ‘morte’ do plástico de uso único

A cadeia espanhola de supermercados, cuja internacionalização irá ter início em julho em Portugal, anunciou o fim do uso de plásticos com uma utilização. Lojas portuguesas já não terão sacos de plástico de utilização única.

Correos compra 51% da Rangel Expresso por 11,2 milhões de euros

Os restantes 49% continuam a pertencer ao grupo Rangel. A empresa espanhola de correios entra desta forma no mercado português, no qual pretende investir inicialmente quatro milhões de euros.
Comentários