Não acordo no Brexit terá um impacto “relativamente pequeno” no mercado de trabalho alemão

Cerca de 41.000 britânicos estavam empregados na Alemanha em dezembro de 2017, um número que é “insignificante para o mercado de trabalho em geral”, revelou o governo de Angela Merkel ao “Der Spiegel”, em resposta ao partido de extrema-esquerda.

Fabrizio Bensch/Reuters

O governo de Angela Merkel espera que o impacto de um não-acordo no Brexit no mercado de trabalho na maior economia da Europa seja “relativamente pequeno”, revela este sábado o “Der Spiegel”.

Cerca de 41.000 britânicos estavam empregados na Alemanha em dezembro de 2017, um número que “é insignificante para o mercado de trabalho em geral”, refere o jornal, citando a resposta do governo a um pedido de informações do partido de extrema-esquerda Linke.

No segundo trimestre de 2018, havia cerca de 44,8 milhões de pessoas empregadas na Alemanha segundo dados do departamento de estatísticas alemão.

O governo alemão destacou por vezes que a Grã-Bretanha não pode escolher os elementos da União Europeia que deseja, ao mesmo tempo que rejeita os princípios como a livre movimentação durante as negociações sobre a sua iminente saída do bloco europeu.

“Ao longo deste processo, eu tenho tratado a UE com respeito”, disse Teresa May num discurso na televisão na sexta-feira. “O Reino Unido espera o mesmo. Um bom relacionamento no final deste processo depende disso”.

Recomendadas

OCDE: Portugal é dos poucos países onde perceção sobre imigração evoluiu positivamente

Portugal foi um dos poucos países europeus onde a perceção sobre os imigrantes evoluiu mais favoravelmente nos últimos doze anos, de acordo com um relatório da OCDE, que considera o país uma “notável exceção”.

Ana Paula Vitorino garante que a próxima reunião do Porto de Setúbal “é para fechar um acordo”

Na entrevista, a ministra do Mar faz pela primeira vez as contas aos prejuízos da greve no Porto de Setúbal e revela que se a greve continuasse até ao final do ano, haveria uma redução de 70% no volume de negócios. Até ao momento, segundo a ministra do Mar, “o prejuízo ronda os 50% de um total anual de 300 milhões de euros, sem contar com o valor induzido”.

136 mil participantes e 1.200 detenções: os números dos protestos dos “coletes amarelos” este sábado

Perto de 136.000 pessoas participaram nesta jornada de mobilização, tantas quantas as que engrossaram a mobilização de 1 de dezembro, acrescentou o Ministério do Interior.
Comentários