Navigator sobe 3% após redução da taxa anti-dumping dos EUA

O principal índice português arrancou a sessão desta quinta-feira no ‘vermelho’, mas a papeleira destaca-se pela positiva, depois de o Departamento do Comércio dos Estados Unidos decidir que a taxa seria de 1,75% (em vez de 37,34%).

As ações da Navigator abriram a sessão desta quinta-feira, 11 de outubro, a subir 3,23%, para 4,26o euros, após a redução da taxa anti-dumping dos Estados Unidos da América. A empresa da pasta e papel, liderada por Diogo da Silveira, destaca-se pela positiva no PSI 20, que arrancou em terreno negativo (-1,39%, para 4.966,65 euros.

Com a revisão em baixa da taxa anti-dumping dos Estados Unidos de 37,34% para 1,75%, anunciada esta quinta-feira à noite, a Navigator vai passar a registar perdas anuais de cerca de dois milhões de euros e de cerca de três milhões de euros no EBITDA, de acordo com o comunicado enviado ontem à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

“Será iniciado um processo de pedido de reembolso no valor aproximado de 22 milhões de euros, correspondente à diferença entre os montantes depositados até fevereiro de 2017 e o montante agora apurado”, refere a nota da CMVM.

A papeleira foi notificada no passado dia 10 de agosto pelo Departamento do Comércio dos Estados Unidos de que a taxa final sobre vendas realizadas durante esse primeiro período de review seria de 37,34%, “pese embora em março de 2018 a sociedade tenha sido notificada pela mesma autoridade que, de acordo com a sua avaliação preliminar, a taxa anti-‘dumping’ a aplicar seria de 0%”.

Quatro dias depois, a agência de notação financeira Moody’sconsiderou que este tarifa anti dumping seria negativa para a Navigator, mas não suficiente para baixar o rating da empresa da pasta e papel do atual ‘Ba2’ (estável).

Notícia atualizada às 8h18

Ler mais
Relacionadas

Bolsa nacional abre com todas as cotadas no ‘vermelho’, à exceção da Navigator

O principal índice português, PSI 20, cai 1,39% para 4.966,05 pontos, com todos as cotadas no ‘vermelho’, à exceção da Navigator.

Navigator só perde dois milhões de lucros com revisão em baixa de taxa anti-‘dumping’ nos EUA

A empresa liderada por Diogo da Silveira garante que “será iniciado um processo de pedido de reembolso no valor aproximado de 22 milhões de euros, correspondente à diferença entre os montantes depositados até fevereiro de 2017 e o montante agora apurado”.

Bruxelas pronta a apoiar Navigator na contestação a taxa norte-americana

Taxas estão a ser revistas e o executivo comunitário “continua pronto a providenciar qualquer assistência processual”, caso as medidas sejam contestadas, algo que a Navigator já anunciou que faria, revelou fonte de Bruxelas

Respostas Rápidas: em águas turbulentas, como irá reagir a Navigator?

A taxa anti-dumping imposta por Donald Trump às vendas de papel da empresa nos EUA teve um impacto forte: um tombo de 7,74% na cotação, só esta segunda-feira. Leia aqui o que poderá acontecer ao título e às contas de empresa nos próximos tempos.
Recomendadas

Sonae MC encaixa 28 milhões com venda da propriedade do Rio Sul

Operação de venda de venda dos terrenos e infraestruturas do centro comercial Rio Sul, no Seixal, e posterior arrendamento (‘sale & leaseback’), gerou mais-valias de 12 milhões de euros.

Associação de Hotelaria vai rever em baixa a previsão de 65 novos hóteis para 2019

Os números para 2019 de 65 novas unidades, das quais 23 na região de Lisboa e 17 no Porto e Norte, devem ser revistos para menos, tal como aconteceu em junho deste ano.

EDP aceita pagar contribuição extraordinária de energia

Energética terá aceite pagar a Contribuição Extraordinária sobre o Setor Energético (CESE), que deixou de pagar desde 2007.
Comentários