Neves de Almeida abre inscrições para Índice de Excelência em RH

Estão abertas as inscrições para a terceira edição do estudo de clima organizacional e desenvolvimento de capital humano, promovido pela consultora.

O Índice da Excelência tem como objetivo “descobrir e promover o fator vencedor e que faz a diferença no sucesso de uma organização”, potenciando o que tem impacto na motivação dos profissionais e nos resultados operacionais a atingir.

A iniciativa pretende, também, contribuir para alertar o tecido empresarial português para a importância das temáticas relacionadas com a gestão estratégica do ativo humano.

A inscrição no estudo é gratuita. Na edição anterior responderam ao questionário cerca de 30 mil colaboradores, oriundos de 200 empresas.

Na sua terceira edição, o Índice da Excelência mantém o seu propósito inicial: conseguir disponibilizar uma avaliação da dimensão complexa do Capital Humano em contexto organizacional e compreender a sua relevância para uma estratégia global”, explica Para Pedro Rocha e Silva, partner da Neves de Almeida | HR Consulting.

Segundo o gestor, o ‘Fator X’ identificado neste estudo difere bastante de organização para organização, pelo que exige um “processo de conhecimento e avaliação que se revela fundamental no sentido de perceber qual a mais-valia diferenciadora em cada organização e como a utilizar para potenciar a relação com os seus colaboradores”.

 

 

Ler mais
Recomendadas

PremiumPropinas garantem 10 milhões de euros por ano ao Técnico

A maior escola de engenharia do país tem um orçamento de cerca de 100 milhões, dos quais metade são financiamento próprio. As propinas valem 10%.

Projeto com potencial para revolucionar medicina dá prémio a investigadora do Técnico

Marija Vranic recebe esta quarta-feira à tarde o Prémio Científico IBM, numa cerimónia em que pontificam o Presidente Marcelo Rebelo de Sousa, e o ministro da Ciência, Manuel Heitor.

Há 33,2 milhões de desempregados na OCDE

A taxa de desemprego manteve-se nos 5,2% em novembro no conjunto dos países da organização. Portugal está ainda acima da média. Quanto à taxa de desemprego jovem (dos 15 aos 24 anos), caiu 0,1 pontos percentuaise em novembro, para 11,0%, atingindo o valor alcançado em julho.
Comentários